Publicidade
Publicidade - Super banner
enhanced by Google
 

Câmara aprova lei do gás

Discutida ao longo de quase dois anos, a Lei do Gás foi aprovada ontem na Câmara dos Deputados, mas o setor considerou seu conteúdo tímido. A principal crítica foi ao fato de a lei não ter entrado no mérito da obrigatoriedade do livre acesso aos gasodutos.

Agência Estado |

"Todos queriam que esta lei fosse além e deixasse este ponto muito claro", comentou Pedro Camarota, da Gas Energy.

A Petrobrás foi contrária à possibilidade, porque alegava prioridade de utilização, para poder compensar os investimentos feitos na infra-estrutura de transporte. Apesar de liberar o transporte a empresas não concessionárias, a nova lei não autorizou o livre acesso, que precisará ser regulamentado pela Agência Nacional do Petróleo.

A diretora de Gás e Energia da Petrobrás, Graça da Silva Foster, comentou, por meio de sua assessoria de imprensa, que "a lei disciplina os investimentos e o mercado em geral", disse.

Para especialistas do setor, a lei tem méritos. "Esta lei representa um avanço. Foi um acordo entre os diferentes agentes interessados na indústria de gás. É um incentivo para novos produtores de gás no País", comentou o presidente da Associação Latino Americana da Gás Natural Veicular, Rosalino Fernandez.

Leia tudo sobre: home

Notícias Relacionadas


Mais destaques

Destaques da home iG