Publicidade
Publicidade - Super banner
enhanced by Google
 

Calderón apresenta pacote milionário para combater crise no México

México, 7 jan (EFE).- O presidente do México, Felipe Calderón, apresentou hoje um plano milionário contra a crise financeira pactuado com organizações empresariais e sindicais, que inclui o congelamento dos preços da gasolina e do gás durante 2009, ajuda aos setores imobiliários, um seguro-desemprego e mais obras.

EFE |

Em um ato realizado no Palácio Nacional, na capital mexicana, o governante assegurou que, durante 2009, o país estará "vivendo um período de grandes dificuldades em termos de crescimento econômico, investimento e emprego".

Calderón, que no ano passado apresentou dois programas similares contra a situação econômica, disse que "a crise internacional se aprofundou de maneira significativa", e afetou o México, "especialmente porque sua economia está fortemente vinculada à dos Estados Unidos".

O chamado Acordo Nacional em favor da Economia Familiar e do Emprego, que reúne compromissos específicos do Executivo, os poderes Judiciário e Legislativo, empresários e sindicatos, procura "superar com maior rapidez" os efeitos da situação econômica "adversa".

O Governo, que não deu um número exato sobre o valor total do pacote anti-crise, se comprometeu a congelar os preços da gasolina no país durante o ano todo, e a reduzir em 10% o preço do gás liqüefeito de petróleo (GLP), ao mantê-lo nesse nível em 2009.

"Estas duas ações ampliam a renda disponível das famílias e das empresas no valor de 45,4 bilhões de pesos (US$ 3,358 bilhões), que poderão economizar ou destinar para a aquisição de outros bens, além de que também se beneficiarão de uma menor inflação", ressaltou Calderón.

Adicionalmente, para apoiar a aquisição e a melhora de casa dos mais pobres, o Governo reservará 7,4 bilhões de pesos (US$ 552,2 milhões) para subsidiar diretamente os adiantamentos concedidos às pessoas para comprar casas populares.

Para os desempregados, o Executivo aumentará em 40% seu programa de emprego temporário, para chegar a uma carteira de 2,2 bilhões de pesos (US$ 164,1 milhões), com o que crescerá em 250 mil o número de beneficiados.

O governante anunciou também ajuda no valor de 2 bilhões de pesos (US$ 149,2 milhões) para as empresas que precisarem reduzir sua produção ou tiverem desempregados técnicos.

Por fim, o presidente mexicano lembrou que o orçamento disponível para investimento público e privado em infra-estrutura em 2009 será de um "valor histórico" de 570 bilhões de pesos (US$ 42,537 bilhões). EFE jd/db

Leia tudo sobre: home

Notícias Relacionadas


Mais destaques

Destaques da home iG