As medidas de liberação de recolhimentos compulsórios já adotadas pelo Banco Central (BC) vão liberar R$ 2,7 bilhões dos depósitos da Caixa Econômica Federal (Caixa), de acordo com cálculo feito pelo vice-presidente de Finanças do banco, Márcio Percival. Os recursos serão utilizados para a compra de carteiras de crédito de outros bancos e ampliação de empréstimos para empresas.

Ele informou que já diminui a oferta de venda de carteiras por bancos pequenos e médios. E atribuiu a queda à ação do BC de reduzir os compulsórios dos bancos . "De certa forma, as medidas de aumento de liquidez do BC deram uma melhora para os bancos", disse.

O vice-presidente da Caixa rechaçou as críticas de que o banco estatal está sendo usado pelo governo para socorrer o mercado. "A negociação é de interesse da Caixa. Só vamos fazer se for um bom negócio", disse. As informações são do jornal O Estado de S.Paulo.

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.