Publicidade
Publicidade - Super banner
enhanced by Google
 

Caixa sempre quis emprestar à Petrobras, diz Dilma

BRASÍLIA - A ministra da Casa Civil, Dilma Rousseff, defendeu nesta quarta-feira o empréstimo de R$ 2 bilhões feito pela Caixa Econômica Federal à Petrobras para capital de giro. Por acaso a Petrobras é risco para a Caixa? Pelo contrário, tudo o que a Caixa e o Banco do Brasil sempre quiseram era emprestar para a Petrobras, disse Dilma.

Redação com Agência Estado |

Ela afirmou que a estatal tem um dos maiores caixas do Brasil, mas reconheceu que com a crise externa e a redução nas linhas de crédito internacionais até a Petrobras tem dificuldades ao captar no exterior. "Ela não teve acesso a crédito no exterior. Aí, ela recorreu ao crédito interno", disse.

Ao responder aos deputados em audiência pública na Câmara sobre por que a Petrobras não recorreu a bancos privados, Dilma afirmou: "Quem está interessado em saber pergunte aos bancos privados as taxas que eles cobram". Segundo ela, quando forem reabertas as linhas de crédito no exterior, a Petrobras será a primeira a ter acesso a esses recursos.

A ministra também afirmou que "não é possível supor que a Petrobras esteja quebrada". "Por que submeter uma companhia dessa respeitabilidade a esse estresse? Não vejo sentido nenhum. Essa divergência não tem nenhuma fundamentação técnica."

Dilma afirmou que a queda no preço do petróleo não vem prejudicando os projetos da empresa porque, segundo ela, o comitê de negócios da estatal só aprova novos planos que levam em conta a cotação de US$ 35 para o barril. Além disso, ela citou que há projetos mais antigos baseados em uma cotação de US$ 18 o barril.

Tupi

O projeto piloto de produção de petróleo no campo de Tupi, previsto para começar no final de 2010, deverá demandar investimentos totais de R$ 9,3 bilhões, informou Dilma. Nesse piloto, a Petrobras estima que vai retirar cerca de 100 mil barris de petróleo por dia. O campo de Tupi foi o primeiro do pré-sal a ter sua capacidade anunciada pela estatal. A expectativa é de que esse campo tenha, sozinho, de 5 a 8 bilhões de barris.

Antes do piloto, a Petrobras pretende iniciar em março de 2009 o chamado teste de longa duração de Tupi, durante o qual serão retirados 30 mil barris por dia. A ministra anunciou que esse teste exigirá investimentos de R$ 615 milhões.


PAC

Dilma afirmou que para aumentar investimentos no Programa de Aceleração do Crescimento (PAC), como está previsto, o governo pode trabalhar para deixar a máquina pública mais eficiente. "Nos custeios, você sempre encontra onde cortar", disse ela, acrescentando que o ministro do Planejamento, Paulo Bernardo, está comprometido a elevar a eficiência da máquina pública.

Leia tudo sobre: dilma roussef

Notícias Relacionadas


Mais destaques

Destaques da home iG