Publicidade
Publicidade - Super banner
enhanced by Google
 

Caixa reduz taxa de juros pela terceira vez em 2009

A Caixa Econômica Federal anunciou uma nova rodada de redução na taxa de juros, nos empréstimos concedidos pelo banco, para pessoa física e jurídica. Esta é a terceira redução de juros da Caixa, em 2009.

Agência Estado |

Vinte linhas de crédito terão taxas de juros menores, com redução linear de 10,7%. A Caixa informou que a medida beneficiará pessoas físicas e empresas de todos os portes.

Para a pessoa física, a redução dos juros vai beneficiar principalmente a compra de material de construção, automóveis e empréstimo consignado. Para as empresas, as maiores reduções são para capital de giro e antecipação de recebíveis.

De acordo com a Caixa, para o empréstimo consignado, no valor de R$ 10 mil, cujo prazo de pagamento é de 60 meses, a taxa de juros caiu de 2,35% ao mês para 2,07%. Com essa queda, a prestação que o cliente do banco terá de pagar cairá, por exemplo, de R$ 313,54 para R$ 293,38; uma economia mensal de R$ 20,16. No final do empréstimo o cliente do banco terá economizado R$ 1.209,60.

Para os empréstimos de compra de veículos, as taxas vão cair de 2,99% para 2,18%. Se o cliente do banco tomar um empréstimo de R$ 30 mil, com prazo de pagamento de 36 meses, a economia será de R$ 3.456,00, no final do período de financiamento.

Na linha de financiamento Construcard a redução da taxa é de 1,69% para 1,59%. Em uma operação de linha no valor de R$ 10 mil, num prazo de 58 meses, a economia será de R$ 400,00. Só que nessa operação a nova taxa passará a vigorar apenas a partir do dia 16. As demais, a partir de segunda-feira, dia 9.

A Caixa também reduziu as taxas do crédito consignado do INSS. A taxa caiu de 2,35% para 2,07%. Nos empréstimos de micropenhor a Caixa reduziu de 1,90% para 1,60%. As taxas para as empresas de capital de giro caíram em média 13,67%. Uma operação de crédito em 18 meses, por exemplo, cuja taxa era de 2,53% ao mês, passa para 2,07% ao mês. No empréstimo de R$ 100 mil a economia será de R$ 12 mil.

No cheque empresa-caixa, as taxas foram reduzidas em todas as faixas, em especial para as micro e pequenas empresas, cuja taxa caiu de 5,99% para 5,39%.

Juntos, o corte da Selic, a diminuição dos juros futuros, a redução do custo médio de captação e a queda da inadimplência permitiram que a Caixa reduzisse os juros. A explicação é do vice-presidente de finanças do banco, Márcio Percival. "Tudo isso permitiu que o banco refizesse o cenário para os produtos", disse.

Segundo Percival, a decisão é uma ação alinhada com a política econômica e o controlador da instituição, o governo federal. "Na Caixa, o controlador é o governo federal. Por isso, é sempre muito importante o que o presidente da República fala", disse o executivo. Percival explica, porém, que a redução de juros é uma medida tomada com base em critérios técnicos e que é a conjuntura atual que permite a diminuição das taxas cobradas dos clientes. "Estamos alinhados com a política econômica e com o nosso controlador, mas é a análise técnica que justifica esse movimento dos juros", disse.

Os bancos públicos estão sendo cobrados pelo presidente Luiz Inácio Lula da Silva para a redução dos juros e o anúncio da Caixa ocorre depois de o Banco do Brasil ter também anunciado a redução de juros para empréstimos às empresas.

Leia tudo sobre: home

Notícias Relacionadas


Mais destaques

Destaques da home iG