Publicidade
Publicidade - Super banner
enhanced by Google
 

Caixa financiará R$ 1,5 bi para a reconstrução em SC

SANTA CATARINA - A Caixa Econômica Federal vai liberar R$ 1,5 bilhão para financiar a reconstrução de casas e empresas e a compra de eletrodomésticos e móveis em áreas catarinenses atingidas pelas chuvas.

Agência Estado |

 

A abertura de crédito, que contará com recursos do Fundo de Garantia por Tempo de Serviço (FGTS), foi anunciada pelo governador Luiz Henrique da Silveira (PMDB) e pela senadora Ideli Salvatti (PT) após encontro com o presidente Luiz Inácio Lula da Silva.

Técnicos do governo catarinense estimam prejuízo de R$ 3 bilhões só com a destruição da malha viária e da infra-estrutura das cidades. O total do financiamento cobre parte das perdas individuais, ainda não calculadas.

No encontro, Lula orientou a senadora a procurar a ministra da Casa Civil, Dilma Rousseff, o ministro da Fazenda, Guido Mantega, e a presidente da Caixa, Maria Fernanda Ramos Coelho, para discutirem formas de facilitar o saque do FGTS. A proposta da senadora é aumentar o limite, hoje de R$ 2.600, dos recursos que podem ser retirados do FGTS por trabalhadores vítimas de catástrofes naturais.

Lula anunciou R$ 1,6 bilhão para áreas prejudicadas pela chuva no País - R$ 1 bilhão só para Santa Catarina. O dinheiro, oriundo do superávit financeiro e do excesso de arrecadação de recursos ordinários, chegará de forma escalonada - a começar em dez dias. Mais rápida será a liberação de R$ 373 milhões em títulos públicos a que o governo catarinense tem direito pela venda do Ipesc, Instituto de Previdência Estadual.

As áreas de Saúde, Transportes e Portos do governo federal informam que o crédito já está em seus caixas. Do R$ 1,6 bilhão fixado na MP 448, R$ 350 milhões foram disponibilizados para a Secretaria Especial de Portos, R$ 280 milhões para o Departamento Nacional de Infra-Estrutura de Transportes (Dnit) e R$ 100 milhões para a Saúde. Outros R$ 720 milhões foram destinados à Integração e R$ 150 milhões para a Defesa.

O ministro da Secretaria de Portos, Pedro Brito, informa que o Porto de Itajaí voltará a funcionar parcialmente dentro de um período de quatro a seis meses. Por enquanto, as exportações e importações destinadas a Itajaí serão desviadas para outros quatro portos, entre eles, Paranaguá (PR) e Santos. O Dnit estadual informou que recorreu à verba de manutenção das estradas federais para pagar por remoção da terra. O Ministério da Saúde vai destinar a verba a controle de surtos e atendimentos de urgência.

Veja também

 

Leia mais sobre: temporais 

Leia tudo sobre: santa catarina

Notícias Relacionadas


Mais destaques

Destaques da home iG