Publicidade
Publicidade - Super banner
enhanced by Google
 

Caixa espera expansão de 30% em sua carteira de crédito neste ano

BRASÍLIA - O cenário de crise não deve impedir que a Caixa Econômica Federal siga ampliando sua carteira de crédito, com alta prevista em cerca de R$ 24 bilhões, ou variação de 30% sobre 2008, enquanto outros bancos trabalham com taxas abaixo de 20%. O ritmo diminuiu, mas vamos continuar ofertando crédito, disse o vice-presidente de Finanças, Marcio Percival, ao citar que no ano passado a carteira de crédito da Caixa subiu 43,3% sobre 2007. Ele informou que dados preliminares de janeiro apontam alta de 4,5% em relação a dezembro, sobre o estoque de crédito que estava em R$ 80 bilhões.

Valor Online |

Na previsão para 2009, os empréstimos a empresas devem ter incremento de 35% sobre o intervalo anterior, acima da variação esperada para o segmento de pessoas físicas, em 25%.

A presidenta da Caixa, Maria Fernanda Coelho, disse hoje que o foco da instituição são as empresas, independentemente do porte. "A preocupação da Caixa é atender às empresas brasileiras", afirmou, em resposta a críticas sobre o empréstimo concedido em meio à crise mundial, no fim do ano, à Petrobras.

"Em um momento de retração do mercado, em que as outras instituições não atenderam, a Caixa esteve prontamente à disposição", justificou ela.

Outra aposta é o financiamento habitacional, que tem expectativa de variação entre 30% e 35%, puxado pelo projetos do Programa de Aceleração do Crescimento (PAC). Isso sem contar o pacote para a construção de um milhão de moradias populares, prometido pelo Palácio do Planalto para os próximos dias.

Segundo o vice-presidente de Governo da Caixa, Jorge Hereda, de janeiro a 10 de fevereiro de 2009 foram fechados contratos habitacionais no valor de R$ 2,538 bilhões, ante financiamentos da ordem de R$ 968 milhões em igual intervalo de 2008.

Ao divulgar o resultado financeiro de 2008, a Caixa informou que reduziu sua carteira de títulos públicos federais para R$ 120,6 bilhões, de 50% para o equivalente a 40% do patrimônio de referência (PR), enquanto as operações de crédito (R$ 80 bilhões) subiram de 20% para 25% do PR.

Percival informou ainda que a Caixa adquiriu entre R$ 800 milhões a R$ 1 bilhão em carteiras de crédito de bancos menores, além de firmar acordos operacionais no valor de R$ 4 bilhões para 2009 e outros R$ 4 bilhões para 2010. Os acordos garantem que novos empréstimos feitos pelos bancos pequenos também serão adquiridos pela Caixa.

(Azelma Rodrigues | Valor Online)

Leia tudo sobre: home

Notícias Relacionadas


Mais destaques

Destaques da home iG