Tamanho do texto

A Caixa Econômica Federal (CEF) anunciou hoje o primeiro investimento realizado pelo Fundo de Investimento do Fundo de Garantia por Tempo de Serviço (FI-FGTS) que será feito em um projeto de expansão da malha ferroviária. De acordo com informações da assessoria da CEF - administradora e gestora do fundo que utiliza recursos do FGTS para investir em infra-estrutura -, serão aplicados R$ 500 milhões do FI na compra de debêntures (títulos de dívida) que serão emitidas por uma empresa privada que comanda projeto de expansão da malha ferroviária.

A Caixa afirma que o dinheiro proporcionará "o aumento da eficiência operacional, redução de acidentes e aquisição de novos vagões e locomotivas" para suporte ao aumento do volume transportado de carga.

O FI-FGTS foi criado no âmbito das ações do Programa de Aceleração do Crescimento (PAC) por meio de medida provisória que virou lei em junho de 2007. A primeira parcela de recursos do FGTS para o FI soma R$ 5 bilhões, mas o total poderá chegar a R$ 17 bilhões. O dinheiro sairá do patrimônio líquido do FGTS.

Um comitê financeiro com representantes do governo, empresários e trabalhadores - como no âmbito do Conselho Curador do FGTS -, define os projetos que poderão receber investimentos do FI. Entre os vários projetos de obras ainda em estudo pelo comitê como possíveis investimentos do fundo, estão os projetos de construção das usinas hidrelétricas de Santo Antonio e Jirau, no Rio Madeira, em Rondônia.

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.