Publicidade
Publicidade - Super banner
enhanced by Google
 

Cai confiança dos empresários

O agravamento da crise financeira, o aumento das incertezas em relação ao cenário externo e os impactos da turbulência no mercado interno derrubaram o Índice de Confiança do Empresário Industrial (ICEI) ao menor nível desde julho de 2005. Segundo pesquisa divulgada ontem pela Confederação Nacional da Indústria (CNI), o indicador ficou em 52,5 pontos no terceiro trimestre deste ano, ante 58,1 pontos apurados no trimestre anterior.

Agência Estado |

Em julho de 2005, o índice estava em 50,7 pontos.

A confiança é menor nas grandes empresas, que registraram queda no indicador de 59,9 pontos para 51,5 pontos, situando-se, pela primeira vez desde o início da série em 1999, abaixo do índice das pequenas empresas. "Essa situação decorre, em parte, da crise estar afetando com maior intensidade as empresas exportadoras, que vêm enfrentando dificuldades na obtenção de financiamento" avalia a entidade. "Entre as grandes empresas, 80% são exportadoras, porcentual que cai para 23% entre as pequenas." O índice de confiança das empresas de médio porte ficou em 52,6 pontos e o das pequenas empresas, em 53,6 pontos.

"A primeira queda no índice de confiança, ocorrida em julho, foi provocada pela política monetária, com a manutenção da alta dos juros", disse o gerente da Unidade de Pesquisa da CNI, Renato da Fonseca. "Esta, agora, foi claramente provocada pela crise internacional." Apesar da queda, o empresário ainda está otimista com o futuro. Na metodologia da pesquisa, os indicadores variam de zero a 100. Acima de 50 pontos indicam otimismo. As informações são do jornal O Estado de S.Paulo.

Leia tudo sobre: home

Notícias Relacionadas


Mais destaques

Destaques da home iG