Tamanho do texto

O Conselho Administrativo de Defesa Econômica (Cade) aprovou hoje, sem restrições, a aquisição pela MD Papéis de duas fábricas da antiga Ripasa, colocadas à venda pela Suzano Papel e Celulose e a Votorantim Celulose e Papel (VCP). A Suzano e a VCP adquiriram juntas, em 2004, as fábricas da Ripasa e, desde aquele ano, já havia a intenção das empresas em partilhar o negócio.

A MD Papéis, uma empresa especializada na fabricação de papéis especiais, assumiu a fábrica de Cubatão (SP) para produção de papéis gráficos, editoriais e industriais de imprimir e escrever, cuja capacidade alcança 61 mil toneladas por ano. A outra fábrica, que fica em Limeira (SP), pode produzir 58 mil toneladas de papel-cartão por ano.

O conselheiro relator do processo, Paulo Furquim, que também está exercendo interinamente a presidência do Cade, informou que fez uma análise complementar quando o processo chegou ao seu gabinete para esclarecer se haveria problemas concorrenciais no segmento de vendas de cartolinas. Nesse segmento, a junção da MD Papéis com as fábricas da antiga Ripasa provocaria uma alta concentração.

Furquim ressaltou, entretanto, que a produção de cartolinas representa "cerca de 2% a 3%" do faturamento de uma das fábricas recém-adquiridas. "Fazer uma intervenção nesse caso seria algo desproporcional", justificou o relator ao votar pela aprovação sem restrições, que foi seguido pelos demais conselheiros.

Construção civil

O Cade aprovou também, em rito sumário, a compra da Agra Empreendimentos Imobiliários pela incorporadora de imóveis Cyrela Brazil Realty. A utilização do rito sumário para votação de um processo ocorre no plenário do Cade quando a operação é considera simples e de impacto concorrencial pouco relevante para um determinado mercado.

A incorporação da Agra pela Cyrela foi anunciada em julho deste ano e o negócio representou cerca de R$ 1,5 bilhão, tendo sido feito por meio de troca de ações. A fusão significou uma oportunidade de entrada da Cyrela - que já tem forte presença no Sudeste do País - na Região Nordeste, onde a Agra detinha direitos sobre grande número de terrenos.