As empresas que montarem o serviço do cadastro positivo, no Brasil, precisarão da autorização por escrito do consumidor para incluir o nome dele no banco de dados. O cadastro positivo consiste num conjunto de informações sobre o histórico bancário de bons pagadores que o governo acredita poderá contribuir para a queda dos juros.

A autorização do cliente foi uma das exigências negociada pelo relator do projeto, deputado Maurício Rands (PT-PE), para abrir caminho para a votação do texto no plenário da Câmara. Apesar disso, o votação do projeto, prevista para ontem, foi adiada para o início de março. As informações são do jornal O Estado de S.Paulo.

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.