Publicidade
Publicidade - Super banner
enhanced by Google
 

Bush: permitir colapso das empresas seria irresponsável

O presidente dos EUA, George W. Bush, ao detalhar sua decisão de conceder empréstimos emergenciais para as montadoras de veículos do país, afirmou que seria irresponsável deixar que as empresas peçam concordata com a economia norte-americana em recessão.

Agência Estado |

"Se deixarmos que o mercado livre siga seu curso agora, isso certamente levaria a uma concordata e a uma liquidação desordenadas das montadoras", disse Bush em pronunciamento no salão Roosevelt. "Sob circunstâncias econômicas normais, eu diria que 'esse é o preço que as companhias em crise têm de pagar' e não seria a favor de uma intervenção para evitar que as montadoras fechassem as portas", afirmou. "Mas as circunstâncias atuais não são normais".

A Casa Branca dará às montadoras US$ 17,4 bilhões em empréstimos de emergência do Programa de Alívio para Ativos Problemáticos (Tarp), do Tesouro. Os fundos serão distribuídos em duas etapas, a primeira totalizando US$ 13,4 bilhões em dezembro e janeiro. Uma segunda parcela de US$ 4 bilhões será oferecida em fevereiro, dependendo da liberação da segunda metade dos US$ 700 bilhões do Tarp. Uma autoridades disse que espera que a General Motors e a Chrysler possam recorrer ao crédito ainda hoje. A Ford disse que não tem necessidade do caixa emergencial imediatamente. As informações são da Dow Jones.

Leia tudo sobre: home

Notícias Relacionadas


Mais destaques

Destaques da home iG