Publicidade
Publicidade - Super banner
enhanced by Google
 

Bush insiste na livre-empresa em meio à crise financeira

O presidente dos Estados Unidos, George W. Bush, começou a esboçar, neste sábado, a agenda da cúpula econômica destinada a superar a crise financeira e disse que seus participantes devem voltar a se comprometer com a livre-empresa e o livre-comércio.

AFP |

"Ao mesmo tempo em que nos concentramos em nossos desafios de curto prazo, nossos países também devem voltar a prestar atenção nos fundamentos do nosso crescimento econômico de longo prazo - livre-comércio, livre-empresa", disse Bush, em seu pronunciamento semanal por rádio.

Bush acrescentou que "as políticas de livre mercado aumentaram os níveis de vida e ajudaram milhões de pessoas no mundo a sair da pobreza".

Esses comentários foram feitos depois que a Casa Branca anunciou que líderes dos países mais ricos do mundo e das maiores economias emergentes vão se reunir em Washington, no dia 15 de novembro, em uma cúpula sem precedentes, para tratar da crise financeira global.

Em seu discurso de hoje, o presidente dos EUA disse que, na cúpula, começarão a ser desenvolvidos os princípios de uma reforma para regular as instituições vinculadas ao setor financeiro.

Ele reconheceu que "talvez não sejam as mesmas as soluções específicas de cada país", mas advertiu que não será o momento apropriado de rejeitar "métodos comprovados para gerar prosperidade e esperança".

Novamente, Bush voltou a destacar que "a livre-empresa e o livre-comércio demonstraram mais de uma vez que são o caminho mais seguro para criar empregos, aumentar o comércio e fomentar o progresso".

mk/tt

Leia tudo sobre: home

Notícias Relacionadas


Mais destaques

Destaques da home iG