Publicidade
Publicidade - Super banner
enhanced by Google
 

Bush e Berlusconi confiam em resposta coordenada contra crise

Washington, 13 out (EFE).- O presidente de EUA, George W.

EFE |

Bush, e o primeiro-ministro da Itália, Silvio Berlusconi, expressaram hoje confiança em que a comunidade internacional supere a crise financeira mediante ações coordenadas entre os países.

Em declaração conjunta no Jardim da Casa Branca, após a reunião que tiveram no Salão Oval, centrada na crise financeira, ambos elogiaram as iniciativas adotadas este fim de semana pelos ministros de Finanças do G-7 e dos países da zona do euro.

Em outra tentativa de acalmar os mercados, Bush assegurou que avalia as medidas "vigorosas" e "específicas", estipuladas pelos países europeus em concordância com o plano de ação promovido pelas sete nações mais industrializadas em Washington para recuperar a confiança no sistema financeiro e evitar mais colapsos de bancos.

Neste contexto, prometeu que seu Governo continuará aplicando medidas conforme o plano de ação do G-7 para "facilitar aos bancos acesso ao capital, fortalecer o sistema financeiro, desbloquear os mercados de crédito e recuperar a confiança" no mercado.

Bush admitiu que as economias de todo o mundo passam por "tempos difíceis", mas disse: "podemos confiar em que conseguiremos superar estes desafios".

"Os Estados Unidos seguirão trabalhando em estreita colaboração com as outras nações para coordenar nossa resposta perante a crise financeira global", prometeu.

O primeiro-ministro da Itália assinalou, por sua parte, que as ações "concretas" adotadas pelos líderes da comunidade internacional lhes "ajudam a resolver uma das mais recentes crises: a crise financeira".

Berlusconi advertiu, no entanto, do perigo que a crise se estenda à "economia real".

"Temos que prevenir, por todos os meios, que a crise afete também à economia real", sustentou.

Neste sentido, assegurou que a ação acordada entre EUA e Europa "certamente tem a possibilidade de prevenir que a economia real seja afetada pelo que está passando no mundo todo nos mercados financeiros".

O líder italiano informou hoje a Bush das medidas postas em prática pelos líderes da zona do euro para garantir liquidez ao sistema bancário europeu, e revelou que o presidente americano pretende se reunir com os líderes do G8 nas próximas semanas para concretizar a resposta conjunta à crise.

"Acho que tudo o que se possa fazer para promover uma ação coordenada a fim de perseguir um método e uma resposta comum a esta crise global é algo positivo", destacou Berlusconi.

Apesar de boa parte da reunião entre Bush e Berlusconi se concentrar na crise econômica, os dois líderes também abordaram assuntos de política externa, como as relações da Síria com o Líbano, a estabilidade nos Bálcãs, o programa nuclear iraniano e as recentes ações militares da Rússia na Geórgia.

Ambos coincidiram na necessidade de que a Síria respeite a soberania do Líbano e cesse seu apoio ao terror, e na importância de não permitir que o Irã tenha armas nucleares.

Também se mostraram a favor de as nações dos Bálcãs sejam convidadas a se unir à União Européia e a outras instituições transatlânticas, e que a Rússia respeite a soberania e a integridade territorial de seus vizinhos e aceite suas responsabilidades e suas obrigações internacionais.

A breve declaração conjunta de Bush e Berlusconi também proporcionou uma pequena lembrança, quando o primeiro-ministro da Itália declarou ao presidente americano seu "amor".

"Quisesse fechar minha declaração expressando ao presidente Bush meu agradecimento, minha amizade, minhas felicitações, meu amor e meu apreço", assinalou o primeiro-ministro da Itália. EFE cai/jp

Leia tudo sobre: home

Notícias Relacionadas


Mais destaques

Destaques da home iG