SÃO PAULO - A economia dos Estados Unidos cresceu mais vagarosamente do que o desejado, mas não deixou de crescer, afirmou hoje o presidente George W. Bush. Mesmo admitindo que o país passa por um período duro, Bush garantiu que o sistema bancário permanece sólido e descartou lançar outro pacote de estímulo econômico - como o que distribuiu cheques aos contribuintes a título de restituição de impostos - antes de ver o resultado do programa atual. Sempre estamos de mente aberta, mas vamos ver como este aqui se sai, disse ele.

Em entrevista concedida hoje, Bush apelou ao Congresso para aprovar rapidamente medidas de auxílio às financiadoras de hipotecas Fannie Mae e Freddie Mac. Em sua análise, o apoio a essas empresas vai servir para estabilizar e devolver a confiança aos mercados de financiamento habitacional. Mas frisou que qualquer auxílio do governo - na forma de injeção de capital ou compra de títulos de dívida - seria apenas temporário e defendeu que as duas companhias permaneçam com o capital aberto.

O Tesouro americano pediu ao Congresso autoridade ilimitada para emprestar dinheiro à Fannie Mae e Freddie Mac, ou para comprar títulos dessas empresas. O Federal Reserve, por sua vez, permitiu que elas tomem empréstimos diretamente com a autoridade monetária, assim como fazem os bancos.

Fannie Mae e Freddie Mac são patrocinadas pelo governo, apesar de controladas por acionistas. Elas compram ou financiam quase metade dos US$ 12 trilhões concedidos a título de crédito para a compra da casa própria nos Estados Unidos.

(Valor Online, com agências internacionais)

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.