Publicidade
Publicidade - Super banner
enhanced by Google
 

Bush defende ajuda a financiadoras de hipotecas e diz que EUA vivem período duro

SÃO PAULO - A economia dos Estados Unidos cresceu mais vagarosamente do que o desejado, mas não deixou de crescer, afirmou hoje o presidente George W. Bush. Mesmo admitindo que o país passa por um período duro, Bush garantiu que o sistema bancário permanece sólido e descartou lançar outro pacote de estímulo econômico - como o que distribuiu cheques aos contribuintes a título de restituição de impostos - antes de ver o resultado do programa atual. Sempre estamos de mente aberta, mas vamos ver como este aqui se sai, disse ele.

Valor Online |

Em entrevista concedida hoje, Bush apelou ao Congresso para aprovar rapidamente medidas de auxílio às financiadoras de hipotecas Fannie Mae e Freddie Mac. Em sua análise, o apoio a essas empresas vai servir para estabilizar e devolver a confiança aos mercados de financiamento habitacional. Mas frisou que qualquer auxílio do governo - na forma de injeção de capital ou compra de títulos de dívida - seria apenas temporário e defendeu que as duas companhias permaneçam com o capital aberto.

O Tesouro americano pediu ao Congresso autoridade ilimitada para emprestar dinheiro à Fannie Mae e Freddie Mac, ou para comprar títulos dessas empresas. O Federal Reserve, por sua vez, permitiu que elas tomem empréstimos diretamente com a autoridade monetária, assim como fazem os bancos.

Fannie Mae e Freddie Mac são patrocinadas pelo governo, apesar de controladas por acionistas. Elas compram ou financiam quase metade dos US$ 12 trilhões concedidos a título de crédito para a compra da casa própria nos Estados Unidos.

(Valor Online, com agências internacionais)

Leia tudo sobre: home

Notícias Relacionadas


Mais destaques

Destaques da home iG