Tamanho do texto

Washington, 8 out (EFE).- O presidente dos Estados Unidos, George W.

Bush, conversará amanhã com a chanceler da Alemanha, Angela Merkel, sobre a atual crise financeira, informou a Casa Branca.

Nos últimos dias, Bush tratou sobre o assunto com os primeiros-ministros do Reino Unido, Gordon Brown, e da Itália, Silvio Berlusconi, e o presidente da França, Nicolas Sarkozy, todos estes chefes de Estado ou de Governo de países do Grupo dos Oito (G8, formado pelas sete nações mais industrializadas e a Rússia).

Sarkozy propôs a realização de uma reunião extraordinária do G8 para coordenar medidas contra a crise.

Segundo a secretária de Imprensa americana, Dana Perino, Bush está aberto a essa possível reunião, mas disse que o presidente dos EUA está centrado atualmente em adotar medidas de urgência para responder aos problemas.

A porta-voz se pronunciou hoje depois que o Federal Reserve (Fed, banco central americano), em uma iniciativa coordenada com as principais autoridades monetárias do mundo, cortou a taxa básica de juros em 0,5 ponto percentual.

Sobre essa medida, Perino expressou sua esperança de que a redução dos juros possa fazer frente à crise.

Com esta iniciativa, a taxa básica de juros a curto prazo se situa agora em 1,5% ao ano.

"Adotamos medidas adequadas o mais rápido possível quanto for possível para fazer frente às rápidas mudanças nos mercados, e continuaremos fazendo isso", declarou Perino.

"Espero que esta medida sirva para amenizar a crise", declarou.

O secretário do Tesouro americano, Henry Paulson, deve conceder hoje uma entrevista coletiva na qual explicará as medidas para enfrentar a crise e, em particular, o plano de resgate financeiro aprovado na semana passada e avaliado em US$ 700 bilhões. EFE mv/wr/plc

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.