Tamanho do texto

São Paulo, 12 - A multinacional Bunge Fertilizantes, empresa líder do setor na América do Sul, deu início à construção de um terminal destinado à movimentação de matéria-prima para fertilizantes no Porto do Rio Grande, na cidade gaúcha de Rio Grande, que fica no Sul do Estado. O novo terminal, que ocupará uma área de 31,9 hectares, é o segundo especializado na movimentação de insumos usados na produção de adubos.

De acordo com o comunicado divulgado pela superintendência do porto, a Bunge Fertilizantes, que possui uma unidade fabril no Distrito Industrial do Rio Grande, pretende dotar o local de uma completa infraestrutura para operar os modais marítimo, ferroviário e rodoviário. A área onde a multinacional está construindo o terminal foi cedida pelo governo estadual, através de permuta realizada com a Bunge, na qual uma outra área localizada no Porto Novo, utilizada pela empresa, passa a ser destinada a um estaleiro.

No Brasil, a Bunge Fertilizantes detém as marcas IAP, Manah, Serrana e Ouro Verde. A empresa não informou o volume de recursos investidos na construção do terminal. No comunicado do porto, o chefe de Produção da Bunge Fertilizantes, Alexandre Santos, informou que o projeto será dividido em duas etapas. A primeira, que está em execução, prevê a construção de um armazém com capacidade para 120 mil toneladas, para operar na descarga rodoviária e no carregamento rodoviário e ferroviário; uma unidade para ensacar o produto; um prédio administrativo; e as balanças.

Na segunda etapa, que ainda não conta com cronograma definido, será construído um píer graneleiro e oficinas. Além disso, será instalado um guindaste, com capacidade de movimentar 1,2 mil toneladas por hora, e correias transportadoras. A obra que está na fase de terraplenagem, tem previsão de conclusão da primeira etapa para outubro de 2009.

Outros Terminais

Com o novo terminal, o porto passará a contar com nove terminais especializados: Tecon, Termasa, Tergrasa, Bianchini, Bunge Alimentos, Yara Brasil, Transpetro, Copesul e Bunge Fertilizantes. Além desse projeto o porto rio-grandino ainda tem previsto para abrigar em sua área mais três novos terminais, sendo dois na área de produtos florestais e um na de granéis agrícolas, informou a assessoria do porto.

Como a matéria-prima usada na produção de fertilizantes é registrada por produto, não é possível saber a participação do produto no volume total movimentado no ano. No geral, a expectativa inicial da superintendência do porto rio-grandino era encerrar 2008 com movimentação recorde de 30 milhões de toneladas de granéis sólidos, mas a crise econômica internacional afetou o desempenho do último trimestre do ano. Os números preliminares do Porto do Rio Grande apontam para a movimentação de cerca de 25 milhões de toneladas. O número recorde foi atingido em 2007, quando foram movimentadas 26,7 milhões de toneladas.