Publicidade
Publicidade - Super banner
enhanced by Google
 

Bulgária é o país que mais sofre com corte de fornecimento de gás russo

Sofia, 6 jan (EFE).- A Bulgária enfrenta uma séria crise depois do corte de fornecimento de gás russo que cobre 92% de suas necessidades, por isso, é o que mais sofre entre os países afetados pelo conflito contratual entre Rússia e Ucrânia.

EFE |

Assim disseram hoje o primeiro-ministro búlgaro, Serguei Stanishev, e o presidente do país, Georgui Parvanov, que advertiu que, diante da grave crise, o país poderia reabrir os reatores atômicos fechados por exigência da União Européia (UE).

"Ninguém nos avisou do corte do fornecimento de gás, simplesmente isso ocorreu esta noite", disse Stanishev.

O líder lembrou que o consumo diário de gás no país balcânico é de cerca de 12 milhões de metros cúbicos e, no momento atual, possui reservas de apenas 570 milhões de metros cúbicos.

"Podemos abastecer os consumidores com uns 4,5 milhões de metros cúbicos diários, o que significa um terço do consumo habitual", disse.

"Hospitais, colégios e consumidores domésticos terão prioridade", acrescentou Stanishev.

Segundo fontes do Ministério do Exterior informaram à Agência Efe, o Governo búlgaro está preparando mensagens de protesto que enviará aos Governos da Rússia e da Ucrânia, nas quais pedirá a recuperação imediata do abastecimento. EFE vp/an

Leia tudo sobre: home

Notícias Relacionadas


Mais destaques

Destaques da home iG