Tamanho do texto

SÃO PAULO - O bilionário Warren Buffett disse que investiu no Goldman Sachs porque o o preço era correto e as condições eram apropriadas. Ontem, a Berkshire Hathaway, empresa controlada por Buffett, informou a compra de US 5 bilhões em ações preferenciais perpétuas do Goldman e a opção de adquirir posteriormente mais US$ 5 bilhões de ações ordinárias.

Em entrevista por telefone a um programa da rede de TV CNBC, Buffett deixou claro que ele não teria comprado as ações agora se não estivesse confiante de que o Congresso americano "vai fazer a coisa certa" e vai aprovar a proposta de resgate do setor financeiro.

Ele comparou a urgência de aprovar o plano com a decisão dos americanos de irem à guerra após o ataque de Pearl Harbor em 1941. Notou ainda que o sistema financeiro estava à beira de um colapso na semana passada antes de o secretário do Tesouro dos EUA, Henry Paulson, e o presidente do Federal Reserve (Fed), Ben Bernanke, irem ao Congresso americano com a proposta para limpar ativos ilíquidos dos balanços de instituições financeiras.

Buffett considerou a crise atual "um problema de todos" e não apenas de Wall Street, com os mercados em uma "situação muito difícil". Emendou que Paulson está fazendo um grande trabalho e deixou a recomendação de que o próximo presidente dos Estados Unidos mantenha o atual secretário do Tesouro no cargo por um ano ou mais.

(Valor Online)