SÃO PAULO - O investimento em ativo permanente (Capex) da Brasil Telecom Participações, que está acima da cadeia societária da operadora BrT, cresceu 80,3% no quarto trimestre de 2008, comparativamente a igual período de 2007. Foram desembolsados R$ 1,097 bilhão no intervalo, levando o Capex anual à marca dos R$ 2,677 bilhões - alta de 91,4% em 12 meses.

Do total aplicado no trimestre, R$ 709,3 milhões (64,6%) foi destinado à telefonia fixa e R$ 388,4 milhões (35,4%) aos serviços de telefonia móvel.

Em demonstração financeira consolidada, a empresa explica que o aumento deve-se, principalmente, aos aportes para a implantação da portabilidade numérica (recurso que permite mudar de operadora sem alterar o número do telefone) e expansão da rede de terceira geração (3G) de telefonia móvel.

Também receberam incentivos a rede de dados (R$ 46,7 milhões), infraestrutura de transmissão ("backbone", no valor de R$ 53,2 milhões), expansão da rede inteligente (R$ 16,8 milhões) e Tecnologia da Informação (R$ 17,3 milhões). Cerca de R$ 159 milhões foram destinados à área regulatória.

Em seu balanço, a BrT também informa que seu quadro de funcionários subiu em 3,7 mil pessoas entre o quarto trimestre de 2007 e o final de 2008, quando reunia 20.451 colaboradores. O aumento ocorreu devido à internalização dos funcionários dos call centers que atendiam o Internet Group (iG) durante o segundo trimestre do ano passado, bem como ao crescimento de posições de atendimento para ajuste ao Decreto 6.523, que entrou em vigor no quarto trimestre de 2008.

Excluindo a operação do call center, houve uma redução de 0,7% no quadro de pessoal da Brasil Telecom no período. Segundo a empresa, isso acabou por elevar os gastos com pessoal em R$ 55,5 milhões no trimestre e R$ 78,2 milhões no ano de 2008.

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.