s anuncia aquisição da Sebival por US$ 50 milhões - Home - iG" /
Publicidade
Publicidade - Super banner
enhanced by Google
 

Brink s anuncia aquisição da Sebival por US$ 50 milhões

SÃO PAULO - A filial brasileira da empresa de segurança americana Brinks Company anunciou hoje a aquisição, por cerca de US$ 50 milhões, da Sebival, empresa familiar de transporte de valores que atua na região Centro-Oeste do Brasil. Com o negócio, que vem sendo costurado há cerca de um ano e meio, a Brinks assume a liderança do mercado de transporte de valores do Centro-Oeste e entra na briga pela primeira posição em âmbito nacional, segundo informou seu presidente no Brasil, Francisco Mendonça. Isso porque a Sebival trará para dentro da Brinks cerca de 3,3 mil funcionários e 20 unidades operacionais, além de 160 veículos especiais blindados e outros 300 leves, utilizados no apoio das operações.

Valor Online |

A receita bruta anual gira ao redor dos US$ 60 milhões.

Com a aquisição, a Brink's Brasil, que em 2007 faturou algo próximo a R$ 250 milhões, passa a contar com cerca de 8,5 mil funcionários, 800 veículos blindados e 500 leves, além de 60 filiais.

Em entrevista ao Valor Online, Mendonça afirmou que a aquisição será integralmente paga com recursos próprios do grupo, sendo 75% oriundos da matriz nos Estados Unidos e 25% vindos da operação brasileira.

Segundo ele, a transação anunciada demonstra o grande interesse da Brink's no mercado brasileiro de logística e segurança de valores, que está entre os cinco maiores do mundo, mas ainda com grande potencial de expansão.

O executivo explicou que o crescente processo de bancarização dos brasileiros, bem como a abertura econômica em expansão, fortalecem a circulação de riquezas, área de atuação da Brink's, que em 2009 completa 150 anos de sua fundação, sendo 43 deles no Brasil.

Na avaliação de Mendonça, além do espaço para crescimento, os fundamentos da economia brasileira colocam o país em uma posição privilegiada na economia global, especialmente no momento em que a crise financeira amainar. No entanto, ele discorda de boa parte do empresariado local, que aposta em um arrefecimento da crise já no segundo semestre deste ano. "Achamos que vai mais longe, mas nós temos visão de longo prazo", completou o executivo.

(Murillo Camarotto | Valor Online)

Leia tudo sobre: home

Notícias Relacionadas


Mais destaques

Destaques da home iG