SÃO PAULO (Reuters) - A Braskem anunciou nesta terça-feira que deverá ter 65 por cento de uma joint-venture com a mexicana Idesa para implantação de um projeto petroquímico integrado no México. A Idesa deverá ter os 35 por cento restantes, mas ainda está sendo estudada a participação minoritária e estratégica da petrolífera estatal mexicana Pemex no projeto, segundo a Braskem.

A petroquímica brasileira --que se tornará a maior das Américas ao concluir a incorporação da Quattor-- assinou contrato com Idesa e Pemex sobre o pólo petroquímico, que demandará investimentos de 2,5 bilhões de dólares.

Braskem e Idesa foram vencedoras de leilão no final do ano passado promovido pela Pemex Gás e Petroquímica Básica para compra, por 20 anos, de 66 mil barris diários de etano, que serão usados como matéria-prima no complexo petroquímico a ser construído em Coatzacoalcos, no estado mexicano de Veracruz.

Segundo comunicado da Braskem, o projeto contempla a produção de 1 milhão de toneladas por ano de etileno e polietilenos em três plantas de polimerização, com início de operação previsto para 2015.

(Por Carolina Marcondes)

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.