Publicidade
Publicidade - Super banner
enhanced by Google
 

Brasileiros erguem Pão de Açúcar nas Arábias

O Pão de Açúcar vai ganhar uma filial nos Emirados Árabes Unidos. A forma dos morros cariocas, bondinho incluído, é a inspiração do Brazilian Town, empreendimento imobiliário a ser construído no emirado de Ras al-Khayama, a 40 minutos de Dubai.

Agência Estado |

Com investimentos de R$ 560 milhões, o novo empreendimento é assinado pela MP RAK Building, uma parceria dos empresários brasileiros Jorian Morais e Jonathan Macedo, de Natal, com o governador de Ras al-Khayama, o xeque Mohammed Bin Saqr Al Qassimi. As obras estão previstas para começar em janeiro, com inauguração prevista para dezembro de 2010.

Situado na Zona Franca de Ras a-Khayama, área livre de impostos onde estrangeiros podem se instalar sem a necessidade de sócios locais, o Brazilian Town quer ser o endereço dos brasileiros na cidade. O empreendimento abrigará 384 escritórios, 197 flats, além de lojas, cinemas, restaurantes e um supermercado. A parte comercial será concentrada no "Pão de Açúcar" (prédio mais alto), enquanto as residências ficarão no "Morro da Urca". Um bondinho fará a ligação entre a cobertura dos dois edifícios, uma distância de 250 metros, pouco mais de um terço da distância percorrida pelo bondinho carioca.

Por ser menor e menos concorrida que a vizinha Dubai, Ras al-Khayama ainda oferece imóveis relativamente acessíveis. Uma sala comercial de 100 metros quadrados no Brazilian Town custará entre R$ 500 mil e R$ 600 mil, enquanto um andar inteiro pode sair por R$ 14 milhões. O preço dos flats devem variar entre R$ 500 mil (70 m²) e R$ 1,5 milhão (200 m²).

Com a assinatura do arquiteto Marco Aurélio Albuquerque, que diz ter se inspirado nos traços de Oscar Niemeyer, o Brazilian Town foi apresentado ontem a empresários brasileiros, em evento realizado no Museu Brasileiro da Escultura (MuBe), em São Paulo.

A história do Brazilian Town começa com futebol. O xeque Al Qassimi encomendou dos brasileiros Morais e Macedo, que no Brasil são sócios das construtoras JAM Empreendimentos e MP Engenharia, um projeto para um estádio de futebol. Fã do esporte, Al Qassimi montou um time profissional, que é coordenado pelo jogador Luciano Henrique de Abreu, ex-técnico das seleções do Iêmen e do Qatar. Foi o filho do técnico, Douglas, quem fez a intermediação. Quando foram apresentar o projeto, Morais e Macedo levaram algumas outras idéias, como o prédio inspirado no Pão de Açúcar. O xeque gostou tanto que o batizou de Brazilian Town e fez questão de entrar na sociedade, com 51%. O estádio de futebol, por sua vez, está em fase de aprovação.

Apesar de bem menos conhecida que Dubai, Ras al-Khayama tem se esforçado para atrair investidores de todo o mundo. Com um PIB de US$ 2 bilhões e 250 mil habitantes - Dubai tem 2 milhões -, Ras al-Khayama já conseguiu atrair mais de 4,7 mil empresas estrangeiras para a sua Zona Franca. O emirado possui ainda 64 quilômetros de praia, montanhas e um deserto. Dentre as atrações fabricadas está o Wow Rak, parque aquático em construção que terá a maior cachoeira artificial do mundo.

Leia tudo sobre: home

Notícias Relacionadas


Mais destaques

Destaques da home iG