O Brasil vai aumentar sua participação na oferta global de carne no mundo, sendo responsável por quase metade do suprimento de carne bovina, suína e de frango em 2020, informou nesta quinta-feira o Ministério da Agricultura.

Segundo a pesquisa realizada pela Assessoria de Gestão Estratégica do ministério, a produção nacional de carne deverá suprir 44,5% da demanda mundial, levando em conta dados de produção, participação de mercado, exportação e consumo de produtos agropecuários. Hoje, o Brasil responde por 37,4%.

Quase metade do abastecimento de frango no mundo será feito pelo Brasil. Hoje, 41,4% das exportações deste tipo de proteína são realizadas pelo Brasil. Para o período de 2019/2010, nas projeções do ministério, o percentual aumentará para 48,1%.

O Brasil responderá por 30,3% das exportações de carnes bovinas daqui a dez anos. Hoje, esse percentual é de 25%.

No caso da carne suína, a participação não crescerá tanto, passando de 12,4% no período de 2009/2010 para 14,2%.

Nos últimos tempos, as empresas brasileiras deste segmento passaram por um processo de consolidação. A Sadia foi vendida à Perdigão, formando a BRF - Brasil Foods, a gigante no setor de carne de frangos. Em paralelo, surgiu também a JBS Friboi, a maior empresa do mundo de carne bovina.

Leia mais sobre: carnes

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.