Tamanho do texto

O ministro da Fazenda, Guido Mantega, antecipou que o governo brasileiro vai propor na próxima reunião do G-20, no início de abril, em Londres, um mecanismo internacional de regulação do fluxo de capitais entre os países. Por essa proposta, países que estão recebendo excesso de capital colocariam parte do montante no Fundo Monetário Internacional (FMI).

O fundo teria a função de emprestar os recursos para os países, entre eles os emergentes, que, com a crise, sofreram com a saída de capitais.

O ministro destacou que o desequilíbrio do fluxo de capitais é um dos problemas gerados pela crise financeira internacional que precisa ser solucionado com esse balanço entre os países que têm excesso e os que têm falta de capital. Segundo ele, todos os países estão sofrendo com o desequilíbrio. Citou, por exemplo, os Estados Unidos, que estão recebendo muito fluxo e "não têm onde colocar o dinheiro". Esse excesso de dinheiro na economia americana valoriza a moeda e prejudica as exportações. Por outro lado, as economias emergentes estão sofrendo porque não têm recursos para financiar o comércio internacional. O G-20 reúne as 20 economias mais desenvolvidas e emergentes.

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.