SÃO PAULO - O Brasil ultrapassou a França no primeiro semestre deste ano e, com 2,01 milhões de veículos produzidos entre janeiro e julho, é agora o sexto maior fabricante do mundo. Segundo a Associação Nacional dos Fabricantes de Veículos Automotores (Anfavea), no ano passado o país era o sétimo maior fabricante, atrás de Japão, China, EUA, Alemanha, Coréia-do-Sul e França. As cinco primeiras posições do ranking permaneceram inalteradas até julho.

De acordo com a entidade, o país tem ainda capacidade potencial para atingir uma produção de 3,85 milhões de unidades neste ano. Para 2009, já considerando os planos de expansão das montadoras instaladas no país, a previsão é que a capacidade aumente para 4 milhões. A Anfavea, porém, acredita que a capacidade poderá crescer ainda mais.

"Os anúncios de grandes investimentos não acabaram, afirmou o presidente da entidade, Jackson Schneider. Acredito que, nos próximos meses, devem ocorrer novos anúncios de investimentos", acrescentou.

Segundo ele, mesmo sem anúncios de aplicações em expansão de capacidade, as empresas trabalham constantemente para elevar seu potencial de produção. Para Schneider, o limite da capacidade da indústria automotiva brasileira é elástico.

"Há um outro esforço, praticamente contínuo das montadoras, para elevar capacidade além dos pesados investimentos, que é o aumento da produtividade das linhas existentes", explica. "As montadoras examinam continuamente os gargalos da produção, para resolver problemas e elevar sua capacidade", completou.

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.