Publicidade
Publicidade - Super banner
enhanced by Google
 

Brasil se compromete a aumentar importação de gás boliviano

Brasília, 9 jan (EFE).- O Brasil se comprometeu hoje a aumentar a importação de gás boliviano nos próximos dias até níveis próximos aos 24 milhões de metros cúbicos diários, informou o ministro de Planejamento do Desenvolvimento boliviano, Carlos Villegas, em entrevista à Agência Efe.

EFE |

"Isto resolve, em grande parte, o problema da Bolívia e, além disso, nos permite despachar o gás que restava", afirmou hoje o ministro.

O compromisso do Brasil foi obtido graças a uma negociação entre o ministro de Minas e Energia, Edison Lobão, e uma delegação boliviana formada pelos titulares de Hidrocarbonetos, Saúl Ávalos, e Defesa Legal das Recuperações Estaduais, Héctor Arce, além de Carlos Villegas.

No encontro, os países ratificaram sua aliança energética e o Brasil reconheceu a "necessidade e importância" da Bolívia como fornecedor de hidrocarbonetos e, além disso, reafirmou que manterá os investimentos na nação, afirmou o ministro boliviano.

Não se falou, no entanto, de uma possível revisão do preço do gás, que está "fixado por uma cláusula no contrato", segundo Villegas.

O Brasil tinha reduzido a importação de gás de 31 a 19 milhões de metros cúbicos diários "de forma paulatina" desde meados de dezembro até esta semana, explicou o ministro.

Autoridades brasileiras alegaram que as chuvas dos últimos meses permitiram ao Brasil substituir a necessidade de gás pela energia gerada nas hidroelétricas, que operam a plena capacidade.

A queda da demanda durante estes meses custaria à Bolívia US$ 600 milhões, segundo cálculos brasileiros. EFE mp/db

Leia tudo sobre: home

Notícias Relacionadas


Mais destaques

Destaques da home iG