Publicidade
Publicidade - Super banner
enhanced by Google
 

Brasil registrou fuga de US$ 22 milhões por hora

A saída de dólares do Brasil ganhou força na semana passada. Foram US$ 2,662 bilhões somente entre 13 e 17 de outubro.

Agência Estado |

Desta vez, o saldo negativo ocorreu até nas operações de comércio exterior, que tradicionalmente resultam em entrada de divisas. Sem financiamento e com o sobe-e-desce do dólar, exportadores têm preferido esperar para fechar o câmbio, o que reduziu a entrada da moeda.

Os números do BC divulgados ontem revelam que, na média, a fuga de dólares somou US$ 532,4 milhões em cada um desses cinco dias - US$ 22 milhões por hora. Essa saída ocorreu em todos os segmentos. No comércio exterior, as importações superaram as exportações e US$ 719 milhões deixaram o País. No segmento financeiro, investidores e empresas remeteram US$ 1,943 bilhão que estavam em ações, títulos ou no caixa das multinacionais.

Com os dados referentes à semana passada, o fluxo de dólares para o País já é negativo em US$ 3,7 bilhões em outubro. O segmento comercial teve ainda um saldo positivo de US$ 1,25 bilhão, mas nas operações financeiras o saldo negativo soma US$ 5,5 bilhões.

O gerente de câmbio da Corretora Souza Barros, Vanderlei Arruda, chama a atenção para os números negativos do comércio exterior na semana passada, situação que não ocorria há vários trimestres. Segundo ele, o resultado decorre da dificuldade de se conseguir o financiamento para as exportações. Com a falta de dólares e a volatilidade da cotação, empresas e bancos têm preferido aguardar o câmbio mais favorável para fechar contratos.

"Ao observar essa situação preocupante, o governo anunciou, na semana passada, os leilões direcionados para o comércio exterior. Os números só mostram o gargalo que o exportador estava e continua enfrentando com a crise", diz Arruda.

Até agora, o BC fez um único leilão de venda de dólar para exportação, na segunda-feira, quando foi vendido US$ 1,62 bilhão. "Esse leilão melhorou um pouco a liquidez, mas é insuficiente para inverter a tendência de alta da moeda", diz.

Segundo o BC, bancos fecharam US$ 150,4 milhões por dia em créditos para exportação. O valor representa uma melhora em relação aos US$ 106 milhões da semana anterior.

Leia tudo sobre: home

Notícias Relacionadas


Mais destaques

Destaques da home iG