Publicidade
Publicidade - Super banner
enhanced by Google
 

Brasil registra fluxo cambial negativo pela primeira vez desde 2002

Rio de Janeiro, 7 jan (EFE).- O Brasil fechou 2008 com um fluxo cambial negativo de US$ 983 milhões, com o qual registrou pela primeira vez uma maior saída que entrada de divisas desde 2002, informou hoje o Banco Central.

EFE |

O Brasil não sofria uma fuga de divisas desde 2002, quando os temores gerados então pela vitória eleitoral do presidente Luiz Inácio Lula da Silva deixaram um déficit de US$ 12,989 bilhões na balança entre as entradas e as saídas de dólares do país.

O saldo negativo no fluxo cambial do ano passado contrastou com o saldo positivo recorde de 2007, quando as entradas superaram as perdas de divisas em US$ 87,454 bilhões.

O fluxo negativo do ano passado foi provocado principalmente pela fuga de investidores estrangeiros da Bolsa de Valores de São Paulo, em razão do forte aumento de remessas que as multinacionais enviaram para suas matrizes e pela redução do superávit comercial, segundo o organismo emissor.

A duas primeiras causas foram efeitos diretos do agravamento da crise financeira internacional.

Também por causa da crise, a saída de dólares se acentuou no último trimestre do ano.

Após ter registrado uma fuga de US$ 7,159 bilhões em novembro, o saldo negativo ficou em US$ 6,373 bilhões em dezembro.

As transações comerciais permitiram ao Brasil ganhar no ano passado US$ 47,9 bilhões, resultado de exportações de bens e serviços por US$ 187,984 bilhões e importações de US$ 140,084 bilhões.

O superávit comercial, no entanto, não foi suficiente para combater a forte saída de divisas provocada pelas transações financeiras.

Em sua conta financeira, o Brasil registrou um saldo negativo de US$ 48,883 bilhões, produto de ingressos por investimentos, empréstimos, remessas de lucros, pagamentos de juros e despesas de turistas de US$ 421,24 bilhões e saídas de US$ 470,123 bilhões.

O déficit na conta financeira foi o pior registrado pelo Brasil desde que o indicador começou a ser medido, há 27 anos.

Até agora, o pior saldo negativo pela saída de divisas em operações financeiras tinha sido de US$ 32,5 bilhões, em 2005. EFE cm/mh

Leia tudo sobre: home

Notícias Relacionadas


Mais destaques

Destaques da home iG