Publicidade
Publicidade - Super banner
enhanced by Google
 

Brasil reabre disputa contra subsídio dos EUA

O Brasil reabriu oficialmente ontem a disputa com os Estados Unidos provocada pelos subsídios agrícolas e pediu a autorização da Organização Mundial do Comércio (OMC) para retaliar o governo americano por causa dos programas ilegais de ajuda da Casa Branca aos produtores de algodão. Com a decisão, o Brasil dá um sinal claro: não vai mais esperar um acordo na OMC para reduzir as distorções no comércio.

Agência Estado |

Para diplomatas, trata-se do primeiro efeito concreto do fracasso da Rodada Doha de comércio multilateral, que não conseguiu chegar a um acordo há um mês.

A princípio, o Brasil pediu em carta à OMC para que a entidade retome a avaliação do pedido feito pelo Itamaraty ainda em 2005, para retaliar os americanos em US$ 4 bilhões. Esse teria sido o prejuízo do País com os subsídios dos EUA. O governo indicou que poderia retaliar elevando taxas de importação de bens americanos, mas também suspendendo patentes de empresas americanas.

O Brasil havia saído como o vencedor da disputa mais polêmica já tratada pelos tribunais da OMC há dois meses. A entidade declarou a vitória final do Brasil na disputa contra os subsídios americanos ao algodão, abrindo a possibilidade legal para uma retaliação contra Washington. A OMC confirmou em sua instância máxima que os subsídios americanos eram "inconsistentes” com as práticas internacionais e pedia que os programas de ajuda aos produtores fossem modificados para se adequar à lei. Caso contrário, enfrentariam retaliações. As informações são do jornal O Estado de S. Paulo.

Leia tudo sobre: home

Notícias Relacionadas


Mais destaques

Destaques da home iG