Publicidade
Publicidade - Super banner
enhanced by Google
 

Brasil quer que líderes dêem prazo de 3 semanas para acordo na OMC

GENEBRA - O Brasil espera que os 20 chefes de Estado e de governo que vão se reunir dia 15 em Washington para discutir a crise financeira mundial decidam também fixar prazo de umas três semanas para a conclusão da Rodada Doha. O ministro das Relações Exteriores, Celso Amorim, se encontrou hoje cedo com o diretor-geral da Organização Mundial do Comércio (OMC), Pascal Lamy, e insistiu que ainda acredita que a conclusão da negociação global de liberalização comercial é possível, embora não seja simples. Para Amorim, é importante que os líderes políticos que vão se reunir em Washington dêem um impulso político forte e instrução aos negociadores com data precisa para concluir um acordo agrícola e industrial até o final do ano. Isso deveria ser feito com base nas cifras que estavam na mesa de negociação em julho, quando houve o fiasco quase fatal da Rodada Doha. Para Amorim, se os líderes realmente fixarem o prazo de três semanas, será necessária uma reunião de ministros em dezembro para tentar então fechar o acordo. O ministro considera que a situação é especialmente propícia, como reação à dramática crise financeira global.

Valor Online |

(Assis Moreira | Valor Econômico para o Valor Online)

Leia tudo sobre: home

Notícias Relacionadas


Mais destaques

Destaques da home iG