Publicidade
Publicidade - Super banner
enhanced by Google
 

Brasil quer que China seja maior parceiro comercial

O Brasil quer fazer da China seu maior parceiro comercial, disse o secretário de comércio internacional do Ministério do Desenvolvimento, Indústria e Comércio, Welber Barral, segundo a agência de notícias chinesa Xinhua. O País pretende triplicar as exportações para a China para US$ 30 bilhões em 2010, afirmou o secretário.

Agência Estado |

"O comércio entre Brasil e China tem expandido rapidamente nos últimos anos e esperamos manter o mesmo crescimento, até mais acelerado", relatou Barral, na nota da agência. A China é o terceiro maior parceiro comercial brasileiro, ao passo que o Brasil é o principal parceiro comercial chinês na América Latina.

O volume de comércio bilateral saltou em dez vezes entre 2000 e 2006, principalmente nas áreas de produção agrícola e matérias-primas, disse Barral à agência. O vice-ministro de Comércio da China, Ma Xiuhong, afirmou que há muito potencial para os dois lados impulsionarem o comércio, particularmente nos setores de ciência, tecnologia, agricultura e recursos naturais, relatou a agência de notícias.

De acordo com o Brasil, o valor de suas exportações chinesas atingiu US$ 10,75 bilhões no ano passado, enquanto as importações chinesas de produtos brasileiros alcançaram US$ 12,62 bilhões. Os volumes levaram ao primeiro déficit comercial em base anual do Brasil com a China em uma década.

Na semana passada, o Brasil lançou um programa para impulsionar o comércio entre duas partes e encorajar mais investimentos chineses no País, relatou a Xinhua. O governo brasileiro espera investimentos da China especialmente nas áreas de infra-estrutura e logística, disse Miriam Belchior, secretária-executiva do Programa de Aceleração do Crescimento (PAC), segundo a agência de notícias. As informações são da Dow Jones.

Leia mais sobre comércio internacional 

Leia tudo sobre: comércio

Notícias Relacionadas


Mais destaques

Destaques da home iG