Publicidade
Publicidade - Super banner
enhanced by Google
 

Brasil proíbe entrada de produtos alimentícios da China

Rio de Janeiro, 7 out (EFE).- A Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa) anunciou hoje a proibição, de maneira preventiva, da entrada e comercialização de produtos alimentícios chineses em todo o território brasileiro.

EFE |

Por "precaução", as empresas brasileiras que tenham importado os produtos elaborados na China não poderão utilizá-los no processo industrial de fabricação de alimentos nem comercializar esses produtos no Brasil.

"Essa proibição permanecerá válida enquanto persistirem as condições que configuram risco à saúde da população", segundo um comunicado da Anvisa.

A medida abrange a matéria-prima chinesa de origem láctea ou de outros alimentos que contenham leite em sua composição, provenientes ou fabricados na China, explicou o órgão.

A decisão se baseia em informações da Rede Internacional de Autoridades de Segurança dos Alimentos (Infosan) e da Agência Nacional de Inspeção da China, que notificaram 54 mil casos de doenças renais em crianças e bebês chineses por causa da adulteração com melanina de produtos lácteos.

"Apesar do Ministério da Agricultura garantir que o Brasil não mantém comércio bilateral de produtos lácteos com a China, a ação da Agência previne a entrada do alimento contaminado por meio de outros países", disse Denise Resende, gerente geral de alimentos da Anvisa.

EFE ol/an

Leia tudo sobre: home

Notícias Relacionadas


Mais destaques

Destaques da home iG