Tamanho do texto

O Brasil deve responder hoje ao governo dos Estados Unidos o pedido de adiamento por dois meses da entrada em vigor da retaliação na área de bens, marcada inicialmente para quarta-feira. Na última quinta-feira, durante reunião das duas delegações, em Brasília, os Estados Unidos solicitaram verbalmente o adiamento e ficaram de encaminhar hoje ao Brasil uma solicitação por escrito.

O Brasil deve responder hoje ao governo dos Estados Unidos o pedido de adiamento por dois meses da entrada em vigor da retaliação na área de bens, marcada inicialmente para quarta-feira. Na última quinta-feira, durante reunião das duas delegações, em Brasília, os Estados Unidos solicitaram verbalmente o adiamento e ficaram de encaminhar hoje ao Brasil uma solicitação por escrito. Caso se confirme, a Câmara de Comércio Exterior (Camex) que se reúne hoje, às 16 horas, deve discutir se acata ou não o pedido de prorrogação.<p><p>O governo brasileiro tem reiterado que a não aplicação do direito de retaliação só ocorrerá diante de uma proposta concreta dos Estados Unidos para retirar os subsídios concedidos à produção e exportação de algodão. Os negociadores brasileiros consideram que não tiveram uma proposta concreta, na reunião da última quinta-feira. Mas há uma expectativa de que essa proposta possa chegar hoje, por escrito, junto com o pedido de adiamento da aplicação da retaliação.
    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.