Publicidade
Publicidade - Super banner
enhanced by Google
 

Brasil exportará diesel a partir de 2013, diz diretor da Petrobras

RIO - O Brasil vai se tornar autossuficiente e exportador de óleo diesel a partir de 2013, quando estarão completas as refinarias de Abreu e Lima, em Pernambuco, e as primeiras fases das duas refinarias premium do Nordeste. A afirmação foi feita pelo diretor de Abastecimento da Petrobras, Paulo Roberto Costa, que confirmou que as duas unidades premium nordestinas serão antecipadas e estarão completas em 2015 e não mais em 2016.

Valor Online |

Estas três novas refinarias terão cerca de 50% de sua capacidade voltada para a produção de diesel. Abreu e Lima terá capacidade de refino de 230 mil barris por dia, enquanto as duas premium nordestinas terão capacidade de 600 mil barris por dia (Maranhão) e 300 mil barris diários (Ceará).

"Em 2013, o Brasil vai deixar de ser importador de diesel para ser exportador do produto", frisou Costa, que apresentou hoje os números do plano de investimento 2009-2013 da companhia para a área de Abastecimento.

No ano passado, segundo o diretor, o consumo de diesel no país foi, em média, de 783 mil barris por dia, dos quais 15% foram importados. A expectativa da companhia é conseguir reduções no volume importado mesmo antes de 2011, quando está prevista a entrada em operação de Abreu e Lima.

No ano passado entrou em operação na refinaria Duque de Caxias, no Rio de Janeiro, uma unidade que permitiu o aumento da capacidade de refino de óleo leve, com maior produção de diesel. Costa explicou que unidades semelhantes devem entrar em operação nas refinarias de Alberto Pasqualini, no Rio Grande do Sul, e Repar, no Paraná, que também aumentarão a capacidade de refino de óleo leve.

Os números preliminares de janeiro apontam para uma importação média de 30 mil barris/dia de diesel, número inferior ao pico de mais de 100 mil barris/dia no ano passado. Costa ponderou que janeiro é um mês tradicionalmente de consumo menor, uma vez que ainda não começou a colheita da safra agrícola.

Costa afirmou que a expectativa da companhia para este ano é de um aumento de cerca de 3% no consumo de derivados no país. Em 2008, o crescimento ficou nesta faixa, para um consumo que atingiu a média de 1,75 milhão de barris diários. Segundo o executivo, mesmo em um cenário de crise, a frota de veículos no país deve aumentar e a safra, embora menor que a do ano passado, continuará com volumes expressivos.

Costa evitou dar dados que extrapolassem o horizonte do plano e não confirmou estudos para construção de novas unidades de refino entre 2015 e 2020. O diretor se limitou a comentar que o objetivo da companhia é fazer com que a capacidade de refino acompanhe o incremento da produção de petróleo, de forma a tornar o Brasil um exportador de derivados e não apenas um exportador de petróleo.

"A definição que temos é: cresce a produção, cresce o refino. Mas não estou dizendo que vamos construir mais refinarias", frisou.

(Rafael Rosas | Valor Online)

Leia tudo sobre: home

Notícias Relacionadas


Mais destaques

Destaques da home iG