Publicidade
Publicidade - Super banner
enhanced by Google
 

Brasil está atento à crise norte-americana, reafirma Mantega

BRASÍLIA - A crise financeira nos Estados Unidos foi o tema principal da reunião ontem do presidente Luiz Inácio Lula da Silva com a equipe de coordenação política. O ministro da Fazenda, Guido Mantega, reafirmou que o país está preparado para enfrentar a turbulência norte-americana, mas com a atenção redobrada, já que a crise é de grande proporção.

Valor Online |

"Longe imaginar que vamos ser felizes sozinhos. Vamos ver se sobrevivemos sem nenhum ajuste", disse o ministro de Relações Institucionais, José Múcio.

Conforme relato de José Múcio, o presidente Luiz Inácio Lula da Silva ficou "muito impressionado" com a exposição do ministro da Fazenda. Ao relatar a situação brasileira, Mantega argumentou que as contas internas estão em dia, as reservas são de US$ 205 bilhões, o mercado interno é a base do crescimento e o Brasil diminuiu a dependência em relação ao Estados Unidos, que hoje é de 15%, além de conquistar outros mercados, como o Mercosul, a Índia e a China.

Mantega manteve a previsão de crescimento para este ano entre 5,3% e 5,5%.

De acordo com José Múcio, o ministro da Fazenda afirmou que, se o Brasil sofrer abalos por causa da crise internacional, eles podem ser sentidos apenas no ano que vem. "Se tiver que fazer algo, é em 2009", disse.

O ministro Mantega explicou, segundo José Múcio, que a crise começou em julho de 2007, mas os bancos internacionais conseguiram postergá-la. No entanto, a divulgação do balanço das instituições financeiras norte-americanas mostrou agora "o tamanho do buraco". "É uma crise de capital de giro", explicou o ministro.

Participaram da reunião os ministros Dilma Rousseff, da Casa Civil; Paulo Bernardo, do Planejamento; Luiz Dulci, da Secretaria-Geral da Presidência; Tarso Genro, da Justiça, e da Franklin Martins, da Secretaria de Comunicação.

"(Agência Brasil)"

Leia tudo sobre: home

Notícias Relacionadas


Mais destaques

Destaques da home iG