Publicidade
Publicidade - Super banner
enhanced by Google
 

Brasil e Zâmbia fecham acordo na área de biocombustíveis

Lusaka, Zâmbia, 9 - Os governos de Zâmbia e Brasil fecharam oito acordos de cooperação - um deles no setor de biocombustíveis - e dois memorandos de entendimento com o fim de ampliar a cooperação bilateral, informou a presidência de Zâmbia hoje

AE |

Lusaka, Zâmbia, 9 - Os governos de Zâmbia e Brasil fecharam oito acordos de cooperação - um deles no setor de biocombustíveis - e dois memorandos de entendimento com o fim de ampliar a cooperação bilateral, informou a presidência de Zâmbia hoje. Em comunicado, o escritório do presidente Rupiah Bwezani Banda afirmou que os acordos foram firmados ao final de uma visita de Estado do presidente Luiz Inácio Lula da Silva, que chegou ao país na quarta-feira para uma visita. O documento enfoca a construção de infraestrutura e o compartilhamento de experiências para a produção e utilização de biocombustíveis de biomassa renovável e outras matérias-primas não refinadas. A Zâmbia, maior produtor de cobre da África, busca impulsionar seu setor de biocombustível em uma tentativa de reduzir a dependência do país de combustível fóssil importado. Os dois países também firmaram um acordo para que não seja preciso visto para que cidadãos dos dois países visitem a outra nação, por um período de até 90 dias. Outros documentos firmados enfocam os setores de treinamento profissionalizante, saúde, esportes, cultura e educação. A Zâmbia e o Brasil também firmaram um memorando de entendimento em áreas de segurança alimentar e nutricional e assistência humanitária. Lula cumpre um giro africano por seis países, durante o qual celebrou vários acordos com o objetivo de melhorar as relações brasileiras com a África. O presidente também fechou acordos no setor de biocombustíveis com o Quênia e um acordo de cooperação ambiental com a Tanzânia. O presidente está acompanhado nessa viagem por vários investidores brasileiros. As informações são da Dow Jones.

Leia tudo sobre: ECONOMICO-ECONOMIA

Notícias Relacionadas


Mais destaques

Destaques da home iG