Publicidade
Publicidade - Super banner
enhanced by Google
 

Brasil e Japão vão trabalhar juntos na pesquisa sobre biocombustíveis

Tóquio, 10 jul (EFE).- O presidente Luiz Inácio Lula da Silva e o primeiro-ministro japonês, Yasuo Fukuda, chegaram a um acordo para colaborar na pesquisa de novos biocombustíveis durante a cúpula do Grupo dos Oito (G8, os sete países mais industrializados e a Rússia), informou hoje o diário japonês The Asahi Shimbun.

EFE |

Fukuda afirmou que o Japão aumentará sua produção e fornecerá tecnologia necessária para o desenvolvimento da segunda geração de biocombustíveis, fabricada a partir de produtos não alimentícios.

Segundo o jornal japonês, Fukuda apoiou Lula quando assegurou que sua produção de biocombustível, a segunda maior do mundo, não estava causando escassez de alimentos no Brasil.

"Atualmente, o Japão está realizando pesquisas com celulose (para a fabricação de biocombustíveis). Esperamos progredir com a cooperação do Brasil", disse Fukuda, citado pelo "Asahi Shimbun".

Durante o encontro, Lula pediu ao premiê japonês um fortalecimento das relações econômicas bilaterais entre Japão e Brasil, especialmente no campo da energia, os semicondutores de aço e os alimentos, segundo a agência local de notícias "Kyodo".

Os líderes de Estados Unidos, Canadá, Reino Unido, Alemanha, França, Itália, Japão e Rússia disseram na terça-feira em comunicado que as políticas para a produção sustentável de biocombustíveis devem ser compatíveis com estratégias de segurança alimentar.

O G8 concordou em "trabalhar para o desenvolvimento de pontos de referência e de indicadores com base científica para a produção e o uso dos biocombustíveis".

Para 2010, o Japão pretende produzir e utilizar uma quantidade anual de biocombustíveis que corresponda ao uso de 500 mil quilolitros de petróleo.

Em 2007, o nível estimado de produção no país foi de 10 mil quilolitros, segundo o diário. EFE icr/mh

Leia tudo sobre: home

Notícias Relacionadas


Mais destaques

Destaques da home iG