Brasil e Indonésia, que produz etanol a partir da mandioca, assinaram um protocolo de intenção sobre cooperação técnica na área de biocombustíveis. Segundo Lula, o protocolo abre uma porta para que os dois países trabalhem na transformação do etanol em uma commodity e na sua produção sustentável.

Em 2010, a Indonésia deverá iniciar a adição de álcool à gasolina, com o acréscimo de 2,5%.

Questionado sobre se a aliança com a Indonésia prejudicar mais do que ajudar na campanha brasileira pela difusão do uso do etanol, pelo fato de sua produção usar um alimento como matéria-prima, Lula defendeu que é preciso haver um mapeamento agroecológico para a produção. "Cada país sabe que região e que tipo de coisa pode plantar. É muito difícil para um presidente dizer a outro país que ele não deve produzir etanol", afirmou.

O presidente aproveitou para reafirmar que o Brasil não sofre nem sofrerá uma nova crise de energia, como a que viveu em 2001. Disse que o seu governo realizou todos os investimentos necessários para evitar que a crise de 2001 se repita a curto prazo. "Tivemos apagão em 2001 porque não tínhamos as linhas de transmissão entre uma região com água e outra região sem água", disse.

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.