SÃO PAULO - O Brasil é o único dos 35 países analisados pela Organização para a Cooperação e Desenvolvimento Econômico (OCDE) que não deverá apresentar forte desaceleração econômica nos próximos seis meses. É o que mostra o relatório da instituição internacional, que analisa indicadores antecedentes para chegar ao resultado. A pesquisa engloba 35 países, entre ricos e emergentes, e evidencia que haverá uma desaceleração profunda nas sete grandes economias mundiais e nas demais grandes economias não participantes da OCDE, como a China, a Índia e a Rússia.

Já o indicador para o Brasil, caiu 1,1 ponto em novembro, ante setembro, registrando 101,2 pontos nesta última apuração. Mesmo assim, o país está acima do patamar de 100 pontos, o que significa que terá apenas uma "leve desaceleração", segundo a OCDE.

Enquanto isso, o indicador para grupo das sete nações industrializadas caiu de 94,8 pontos em outubro para 93,3 pontos em novembro. Portanto, além de apresentarem retração econômica, estes países ficaram abaixo dos 100 pontos, evidenciando assim, uma perspectiva mais negativa para suas economias.

(Vanessa Dezem | Valor Online com agências internacionais)

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.