Publicidade
Publicidade - Super banner
enhanced by Google
 

Brasil assina acordo para explotar petróleo em águas cubanas

Os presidentes do Brasil, Luiz Inacio Lula da Silva, e de Cuba, Raúl Castro, referendaram nesta sexta-feira um acordo que permitirá à estatal Petrobras buscar e explorar petróleo em águas profundas do Golfo do México.

AFP |

"Se houver possibilidade de encontrar petróleo em Cuba, não se preocupe, Raúl, que pode estar a 500 m de profundidade, a 1.000, a 3.000 m, a 7.000 m, vamos buscá-lo e vamos achá-lo, e transformá-lo em energia", disse Lula ao governante cubano, durante a assinatura do convênio.

Raúl Castro expressou sua "plena confiança" de que a Petrobras encontrará petróleo no Golfo do México, "porque os demais (Estados Unidos e México) o possuem, e porque já estamos extraindo algum, devido à capacidade da empresa brasileira".

A Petrobras vai operar num bloco de 1.600 km2, a uma profundidade entre 500 e 1.600 m, para o que relizará um investimento inicial de 8 milhões de dólares, segundo o estabelecido pelo convênio, precisou à imprensa Miriam Guaraciaba, porta-voz da empresa brasileira.

O acordo concede a Petrobras sete anos para exploração e 25 de exploração no caso de haver petróleo em seu bloco. Os trabalhos de prospecção começarão de imediato e a empresa poderá decidir se continuará com os trabalhos ao final de 18 a 24 meses.

Caso for encontrado petróleo, os termos do contrato, quanto à participação do Estado cubano e da empresa brasileira, são negociáveis, como acontece com as demais companhias estrangeiras que operam em águas cubanas.

A Petrobras se soma a companhias como Repsol (Espanha), Norsk Hidro (Noruega), ONGC Videsh Ltd (OVL, India), PDVSA (Venezuela), Petróleo Vietnã e Petrona (Malásia), que operam na zona econômica de Cuba no Golfo do México, 112.000 km2 divididos em 59 blocos abertos a contratos de risco em 1999.

A empresa brasileira, que explorou sem sucesso de 1998 a 2001 em águas do centro de Cuba, escolheu o bloco (o número 37) depois de seis meses de prospecção.

O convênio foi formalmente assinado pelo presidente da Petrobras, José Sergio Gabrielli, e o diretor comercial de Cubapetróleo, Rafael Arias, depois do que os presidentes inaugurarem a sede da Agência de Promoção de Exportações e Investimentos do Brasil (APEX) no setor oeste de Havana.

Lula, que realiza a terceira visita presidencial a Cuba, chegou nesta quinta-feira e se reuniu de imediato com Raúl Castro, que aceitou um convite para participar da Cúpula da América Latina sobre Integração e Desenvolvimento nos dias 16 e 17 de dezembro em Salvador, Bahia.

cb-mis/sd

Leia tudo sobre: home

Notícias Relacionadas


Mais destaques

Destaques da home iG