Tamanho do texto

São Paulo, 17 nov (EFE).- O Governo brasileiro assinou hoje um contrato de patrocínio com a Indy Racing League para abastecer com etanol os carros do campeonato mundial da categoria a partir de 2009.

O acordo foi assinado durante a Primeira Exposição Internacional de Biocombustíveis, evento paralelo à Conferência Internacional de Biocombustíveis que começou hoje em São Paulo.

O presidente da Agência Brasileira de Promoção das Exportações (Apex), Alessandro Teixeira, e o chefe da Indy Racing League, Terry Angstadt, assinaram o convênio para o abastecimento dos veículos nas 18 provas da temporada 2009.

Além do papel do etanol brasileiro como patrocinador oficial da Fórmula Indy, o acordo estabelece uma série de eventos paralelos de promoção do álcool combustível do país sul-americano nas provas que serão disputadas em Canadá e Japão.

A Fórmula Indy consome 120 mil galões de combustível (454 mil litros) durante toda a temporada.

A assinatura do contrato contou com a presença dos ministros da Casa Civil, Dilma Rousseff; do Desenvolvimento, Indústria e Comércio, Miguel Jorge; da Agricultura, Reinhold Stephanes, e de Minas e Energia, Edson Lobão.

"O acordo é uma mostra a mais do uso competitivo do etanol brasileiro", ressaltou Dilma.

Marcos Jank, presidente da União da Indústria de Cana-de-açúcar (Unica), cujas associadas fornecerão o etanol, disse à Agência Efe que com a assinatura do acordo não se pretende começar "a substituir no mercado americano o etanol de milho".

"Nosso etanol de cana-de-açúcar, embora um pouco mais competitivo, é complementar ao etanol americano de milho. Se os Estados Unidos consumirem mais etanol, sem importar sua matriz, isso vai abrir mais espaço para as importações e vemos este acordo como uma oportunidade de mostrar ao mundo a experiência brasileira", apontou. EFE wgm/rr