SÃO PAULO - A inversão do desempenho dos papéis da Vale, que passaram a operar no campo positivo, contribuiu em grande parte para a nova mudança da trajetória da Bolsa de Valores de São Paulo (Bovespa). Com um movimento volátil ao longo deste pregão, o Ibovespa retomou as operações no azul e, por volta de 14h25, subia 0,43%, aos 70.919 pontos, com giro financeiro de R$ 3,234 bilhões.

SÃO PAULO - A inversão do desempenho dos papéis da Vale, que passaram a operar no campo positivo, contribuiu em grande parte para a nova mudança da trajetória da Bolsa de Valores de São Paulo (Bovespa). Com um movimento volátil ao longo deste pregão, o Ibovespa retomou as operações no azul e, por volta de 14h25, subia 0,43%, aos 70.919 pontos, com giro financeiro de R$ 3,234 bilhões. No mesmo horário, os papéis PNA da Vale avançavam 0,80%, a R$ 51,16, com volume movimentado de R$ 312,7 milhões. O desempenho das ações ocorre em linha com a virada de preços também das commodities, que passaram a subir. As ações PN da Petrobras reduziram as perdas e, há pouco, caíam 0,14%, a R$ 34,34, com giro financeiro de R$ 455,5 milhões. Em Wall Street, as principais bolsas têm um dia morno. O mercado está"inquieto"em função do fraco resultado da Alcoa no primeiro trimestre. Há pouco, o índice Dow Jones recuava apenas 0,01%, enquanto o S & P 500 perdia 0,16% e o Nasdaq tinha alta de 0,04%. O desempenho da produtora de alumínio também azedou o humor na Europa, mesmo com as boas notícias vindas da Grécia, que conseguiu captar mais que o esperado em um leilão de títulos de curto prazo. O índice FTSE 100, da bolsa londrina, recuou 0,28%, para 5.762 pontos; o CAC-40, do mercado parisiense, perdeu 0,46%, para 4.032 pontos, enquanto o alemão DAX fechou aos 6.231 pontos, baixa de 0,32%. No cenário doméstico, a liderança do Ibovespa seguia com os papéis ON da mineradora MMX, que avançavam 4,51%, a R$ 13,88. Já as ações PNA do Pão de Açúcar figuravam entre as maiores perdas, com baixa de 4,10%, a R$ 59,55. No mercado cambial, o dólar ganha fora contra a moeda brasileira, apesar da pouca variação travada contra a libra e o euro. Há instantes, a divisa americana apresentava apreciação de 0,11%, a R$ 1,761 na venda. (Beatriz Cutait | Valor)
    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.