Publicidade
Publicidade - Super banner
enhanced by Google
 

Bovespa vira e cai, com mudança de sinal em NY

O mercado de ações norte-americano perdeu o fôlego de alta e inverteu o sinal para baixo, levando a Bolsa de Valores de São Paulo (Bovespa) também para o terreno negativo. Em Nova York, os investidores estão temerosos de que mesmo o pacote de estímulo econômico de US$ 586 bilhões da China não será capaz de impedir uma desaceleração na demanda por bens e serviços ao redor do mundo.

Agência Estado |

"A economia tem a capacidade, mas não existe demanda", disse o economista do Merrill Lynch Ting Lu.

Por volta das 16 horas (de Brasília), o índice Dow Jones recuava 1,04% e o índice Bovespa perdia 0,42%. Na mínima, o Ibovespa perdeu 1%, a 36.298 pontos. O volume financeiro negociado na Bovespa até o momento é de R$ 2,44 bilhões.

Nos Estados Unidos, a crise mudou de Wall Street para Detroit: as ações da montadora General Motors (GM) caíram para seu nível mais baixo em mais de 50 anos hoje, com uma queda de mais de 30%, depois que o banco alemão Deutsche Bank alertou que a montadora não será capaz de financiar suas operações depois de dezembro, prevendo um futuro "semelhante a uma falência". As da rival Ford recuavam 4,46%. "É óbvio que essas duas vão precisar de alguma ajuda grande para evitar a falência", afirmou Ryan Detrick, estrategista sênior técnico da Schaeffer's Investment Research.

No Brasil, as ações de primeira linha (blue chips) da Petrobras e da Vale seguem em alta, apesar de terem reduzido os ganhos, o que favorece para que as perdas da Bovespa não sejam ainda maiores. Ainda no horário citado acima, os papéis ordinários (ON) e preferenciais (PN) da estatal petrolífera subiam 1,95% e 1,55%, respectivamente; as ações PN classe A (PNA) da Vale tinham alta de 2,96%. Com informações da Dow Jones.

Leia tudo sobre: home

Notícias Relacionadas


Mais destaques

Destaques da home iG