Publicidade
Publicidade - Super banner
enhanced by Google
 

Bovespa tem recuperação e sobe 1,51%; dólar ganha 1,59%, a R$ 2,362

SÃO PAULO - Depois de três dias seguidos de baixa, a Bolsa de Valores de São Paulo (Bovespa) passa por recuperação. Superando a instabilidade do começo dos negócios, por volta das 13h10, o Ibovespa subia 1,51%, para 34.

Valor Online |

609 pontos. O giro financeiro somava R$ 777 milhões.

Segundo operador que prefere não se identificar, a bolsa brasileira tira o atraso com relação ao fechamento de ontem do mercado norte-americano. Em função do diferencial de horário, as ações brasileiras não refletiram a retomada das compras em Wall Street, que resultou em uma alta de quase 2% para o Dow Jones na sessão de terça-feira.

Hoje, os negócios são menos otimistas em Nova York e os índices tentam firmar tendência. Há pouco, o Dow Jones perdia 0,24%, enquanto a bolsa eletrônica Nasdaq caía 0,06%.

Ainda de acordo com o especialista, a retomada no preço de algumas commodities, em especial do petróleo, estimula a compra de ações como as da Petrobras. Há pouco, o ativo PN da estatal subia 1,14%, para R$ 19,47. E Vale PNA ganhava 1,81%, somando R$ 23,56.

Atenção também para o setor bancário, que recupera parte da acentuada baixa de ontem. Itaú PN subia 2,01%, para R$ 24,28, Bradesco PN ganhava 2,36%, para R$ 22,52, e Banco do Brasil ON ganhava 3,58%, negociada a R$ 13,88.

Deixando o dia-a-dia de lado, o operador afirma que o mercado continua descolado de fundamento, oscilando conforme o noticiário em movimentos exagerados tanto de alta como de baixa.

O operador explica que como o mercado de ações funciona apoiado em expectativas, não é possível saber se os preços que estão baratos, hoje, não serão caros amanhã, já que não há consenso sobre cenário.

Ainda dentro do Ibovespa, destaque de alta para o papel PNA da Comgás, que valorizava 4,44%, para R$ 34,99. Telemar PN subia 4,33%, para R$ 27,56, e NET PN aumentava 4,15%, negociado a R$ 11,77.

Fora da recuperação, Gerdau PN caía 4,15%, para R$ 12,46, Usiminas ON recuava 4,09%, para R$ 19,66, e BM & FBovespa ON valia 3,26% menos, ou R$ 4,44.

No câmbio, o dólar mantém a trajetória de valorização ante o real, em meio a dúvidas sobre o mercado de crédito na Europa, exposição de empresas a derivativos e formação de apostas contra o real no mercado futuro. Há pouco, a moeda subia 1,50%, para R$ 2,362 na venda.

(Eduardo Campos | Valor Online)

Leia tudo sobre: home

Notícias Relacionadas


Mais destaques

Destaques da home iG