SÃO PAULO - A Bolsa de Valores de São Paulo (Bovespa) marca o segundo pregão consecutivo de baixa perdendo, assim, os 39 mil pontos reconquistados na semana passada. Com Petrobras e siderúrgicas perdendo valor, o Ibovespa caiu 1,05%, aos 38.

607 pontos. O giro financeiro foi de R$ 5,08 bilhões, inflado pelo vencimento de opções sobre ações.

A súbita virada de humor no mercado externo também estimulou as vendas por aqui. Depois de subir mais de 2% pela manhã, vendas no final do dia resultaram em baixa de 0,10% para o Dow Jones, que fechou aos 7.216 pontos. O S & P 500 perdeu 0,35%, a 753 pontos e o Nasdaq recuou 1,92%, a 1.404 pontos.

Segundo o superintendente da Banif Corretora, Raffi Dokuzian, a segunda-feira acabou com ares de realização de lucros tanto aqui quanto lá fora, depois dos ganhos acentuados da semana passada. Cabe lembrar que o Ibovespa ganhou mais de 5% enquanto o Dow Jones avançou 9%.

Fora isso, diz o especialista, a expectativa de melhora no setor financeiro americano, que impulsionou os ganhos recentes, ainda carece de confirmação. Apesar de o Citigroup, Bank of America e JPMorgan terem comunicado lucro no primeiro bimestre a sensação é de que problemas ainda podem aparecer.

Ainda de acordo com Dokuzian, há grande expectativa quanto à reunião do Federal Reserve (Fed), banco central americano. Na quarta-feira a autoridade apresenta um comunicado oficial ao mercado e os rumores são de que o Fed tratará da compra de ativos tóxicos que estão na carteira de bancos e outras instituições financeiras.

Para Dokuzian o raciocínio do mercado ainda é de " ver para crer " , antes de fazer posições mais consistentes.

No âmbito corporativo, o papel PN da Petrobras liderou o volume negociado caindo 1,84%, para R$ 27,19. Segundo o superintendente, a ação refletiu a briga para o exercício de opções. O papel ON cedeu 2,32%, a R$ 33,60.

Entre as siderúrgicas, Gerdau PN teve baixa 2,74%, a R$ 11,35, Usiminas PNA perdeu 3,67%, a R$ 23,60, e CSN ON desvalorizou 1,79%, a R$ 31,76.

Resistindo às vendas, Vale PNA apontou alta de 0,41%, para R$ 26,71, Bradesco PN subiu 0,55%, a R$ 21,82, e Itaú PN aumentou 0,45%, a R$ 24,11.

Ainda na ponta compradora, destaque para o papel ON da Perdigão, que subiu 2,34%, para R$ 30,51. A também fabricante de alimentos Sadia PN aumentou 2,23%, a R$ 9,61. Os rumores de união das companhias voltaram a ganhar força.

Liderando as vendas, Lojas Renner ON caiu 6,08%, a R$ 14,50, NET PN perdeu 5,01%, a R$ 15,71, e Ultrapar PN diminuiu 3,74%, a R$ 54,77.

Fora do Ibovespa, os recibos de ações (BDR) da Agrenco avançaram 12,76%, a R$ 0,53 por ação, com elevado volume. Estava agendado para hoje nova assembleia de credores, que pode dar rumo à companhia que se encontra em recuperação judicial.

O papel ON da LLX Logística caiu 6,62%, a R$ 1,41. A ação chegou a operar em alta depois que o BNDESPar fechou acordo para ficar com 12,05% do capital por R$ 150 milhões. A entrada da estatal faz parte de um aumento de capital que totaliza R$ 600 milhões.

(Eduardo Campos | Valor Online)

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.