A semana começa com contorno nada positivo na Bolsa de Valores de São Paulo (Bovespa), que segue perdendo valor acompanhando o preço das commodities no mercado internacional. Por volta das 16h05, o Ibovespa registrava queda de 3,12%, aos 55.831 pontos. No câmbio, a piora de sentimento da bolsa impulsionou a correção de preço. O dólar fechou cotado a R$ 1,563, com alta de 0,06%.


O superintendente da Banif Corretora, Raffi Dokuzian, observou que são as matérias-primas que pesam sobre o mercado e como o setor tem grande composição dentro do Ibovespa acaba arrastando também outros ativos não relacionados.

"O fundamento não tem validade agora. Temos empresas maravilhosas, mas o que vale agora é a liquidez. E somos o maior mercado emergente do mundo em termos de liquidez", avalia.

Ainda de acordo com Dokuzian, é visível a saída do investidor estrangeiro, que já sacou mais de R$ 7 bilhões no mês passado, e muitas ordens de stop de posição nas mesas de operação - vendas pré-programadas quando o ativo atinge um determinado preço.

Não bastasse a incerteza quanto às matérias-primas, o especialista lembra que os problemas envolvendo a economia norte-americana, que ainda sofre com a situação nos setores financeiro e imobiliário, também prejudicam a bolsa brasileira.

Leia também:

Leia mais sobre Bovespa - dólar

    Leia tudo sobre: bovespa
    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.