Tamanho do texto

A Bolsa de Valores de São Paulo (Bovespa) aprofunda a tendência de alta nesta terça-feira, após acumular perdas de 9,36% ontem. Os investidores compram a idéia de que um plano alternativo de resgate ao setor financeiro pode ter futuro nos Estados Unidos. Depois de ganhar mais de 5%, por volta das 15h30 o Ibovespa registrava alta de 4,84%%, aos 48.261 pontos.

Acordo Ortográfico

Bom desempenho também em Wall Street, onde os investidores seguem firmes na retomada das compras depois das perdas históricas de ontem. No mesmo horário, Dow Jones subia 3,89% e Nasdaq, 4,41%.

Depois das perdas históricas registradas na segunda-feira, a Bolsa de Valores de São Paulo (Bovespa) acena com a chance de um pregão de recuperação.

Dia de recuperação também se desenha em Wall Street. O que estimula o humor é a expectativa de que os congressistas americanos aprovem um plano de ajuda semelhante ao rejeitado ontem. Também correm rumores de que os bancos centrais podem cortar juros como forma de estimular a liquidez.

A Ásia refletiu hoje o dia de pânico, mas as vendas foram relativamente menores se comparadas com as perdas por aqui e em Wall Street. Tóquio fechou com queda de 4,12%. Seul desvalorizou 0,57%.

Dólar

O mercado de câmbio também reflete a melhora e os investidores refazem suas posições depois das compras acentuadas de ontem. Por volta das 15h30, a moeda americana caía 3,36%, cotada a R$ 1,898.

A valorização de ontem foi a maior percentual diária desde janeiro de 2002, quando o mercado refletia as incertezas com as eleições daquele ano. O fechamento foi o mais alto desde setembro de 2007.

(Com EFE, Agência Estado e Valor Online)

Mais notícias

Para saber mais

Serviço 

Opinião

Leia mais sobre a crise nos EUA e as Bolsas de Valores