Publicidade
Publicidade - Super banner
enhanced by Google
 

Bovespa supera instabilidade e garante alta de 0,99%

SÃO PAULO - A Bolsa de Valores de São Paulo (Bovespa) garante fechamento de pregão em território positivo nesta segunda-feira. Uma retomada das compras nos instantes finais garantiu alta de 0,99% para o Ibovespa, que encerrou aos 38.

Valor Online |

509 pontos. O giro financeiro ficou em R$ 3,05 bilhões o menor dos últimos três dias.

Em Wall Street, os índices se recuperavam de um passeio pelo território negativo. Por volta das 18 horas, o Dow Jones registrava alta de 0,57%, enquanto o Nasdaq ganhava 0,82%.

O noticiário do dia nos EUA foi conflitante. Pelo lado econômico a indicação foi positiva, com a venda de casas subindo 6,5% em dezembro, superando o estimado pelos agentes. Pelo lado corporativo, a Caterpillar fechou o quarto trimestre com lucro de US$ 661 milhões, ou US$ 1,08 por ação, 32% menor no comparativo anual. O resultado ficou abaixo do US$ 1,30 estimado pelos analistas. A fabricante de máquinas pesadas também reduziu a previsão de ganho para 2009 e anunciou que deu início à demissão de 20 mil funcionários.

Segundo o assessor de investimento da Corretora Souza Barros, Luiz Roberto Monteiro, a alta de hoje na Bovespa reflete o humor externo um pouco melhor, mas ainda não há tendência firme para o mercado brasileiro.

Para Monteiro, o Ibovespa não teria espaço para cair com força, mas o noticiário negativo segura uma retomada. O especialista lembra que os bancos continuam com problemas de liquidez e que os indicadores econômicos ainda devem surpreender para baixo.

O assessor lembra que a questão principal continua sendo a retomada da confiança no setor financeiro norte-americano, algo que não aconteceu ainda.

Monteiro também chama atenção para o comportamento do investidor estrangeiro. O saldo de negociação que era positivo em mais de R$ 1 bilhão no começo do ano, foi perdendo força no decorrer de janeiro e, no acumulado até o dia 21, já estava negativo em R$ 691 milhões.

Dentro do Ibovespa, mesmo com a reversão no preço do óleo, a ação PN da Petrobras garantiu alta de 0,89%, encerrando a R$ 23,80. Depois de bater US$ 48,59, maior preço desde 7 de janeiro, o barril de WTI fechou a US$ 45,69, queda de 1,7%.

O bom desempenho das ações da Vale também ajudou a garantir os ganhos do dia. O ativo PNA aumentou 2,47%, para R$ 26,95, e o ON ganhou 1,88%, para R$ 30,82.

Entre os bancos, destaque para a ação ON do Banco do Brasil, que subiu 6,09%, para R$ 14,11. Uma mudança contábil autorizada pelo governo relacionada com a Previ resultará em ganho de R$ 2,52 bilhões para o banco estatal. Ainda no setor, o papel PN do Bradesco avançou 0,14%, para R$ 21,15, e Itaú PN perdeu 0,64%, para R$ 23,12.

Na ponta vendedora, o ativo PNA da Usiminas perdeu 2,89%, para R$ 27,48, com o terceiro maior volume do dia. Queda de 2,68%, para o ativo ON da Sadia, que fechou a R$ 3,26. Klabin PN, Telesp PN, GOL PN e Souza Cruz ON também caíram mais de 2% cada.

(Eduardo Campos | Valor Online)

Leia tudo sobre: home

Notícias Relacionadas


Mais destaques

Destaques da home iG