Publicidade
Publicidade - Super banner
enhanced by Google
 

Bovespa sobe na contramão de NY em dia de giro enxuto

Por Aluísio Alves SÃO PAULO (Reuters) - Com uma reviravolta de última hora, a Bolsa de Valores de São Paulo descolou da tendência negativa de Wall Street e fechou no azul.

Reuters |

O Ibovespa, índice com as 66 ações mais negociadas, subiu 1,32 por cento, para 37.261 pontos. No pior momento do dia, o indicador chegou a desabar 3,5 por cento.

Tudo aconteceu numa sessão de giro financeiro enxuto, apenas 3,35 bilhões de reais, o menor em duas semanas, devido à comemoração do Dia dos Veteranos nos Estados Unidos, que fechou os mercados com títulos da dívida e diminuiu a liquidez dos demais segmentos.

Durante quase todo o pregão, os investidores buscaram referência nas bolsas norte-americanas, onde os principais índices afundavam, com os investidores reagindo a persistentes mostras de que a economia mundial está entrando em recessão.

No final, porém, a bolsa paulista ganhou rumo próprio, prevalecendo os efeitos de notícias de companhias domésticas.

"Os resultados de empresas aqui têm sido bons, o que é favorável para o desempenho do índice", disse Carlos Alberto Ribeiro, diretor da Novação Distribuidora.

Um dos destaques foi Vivo, com valorização de 7,7 por cento, a 23,70 reais. A operadora de telefonia móvel reportou um lucro líquido de 129,8 milhões de reais no terceiro trimestre. O banco Morgan Stanley reiterou recomendação de compra para as ações.

Fabricantes de aço tiveram um dia de recuperação, puxadas por Gerdau, com avanço de 6,3 por cento, para 14,85 reais. BM&F Bovespa, que divulga seus resultados trimestrais nesta noite, subiu 5,4 por cento, a 5,68 reais.

Do lado contrário, Petrobras cedeu 0,17 por cento, para 23,91 reais, influenciada pela queda no preço do barril do petróleo para o menor nível em 20 meses, que ofuscou a expectativa de bons resultados da companhia no trimestre.

O setor aéreo foi um dos de pior desempenho no índice, depois da divulgação de que o segmento registrou em outubro queda de 3,9 por cento no tráfego de passageiros. TAM, a pior do dia, perdeu 6,1 por cento, para 19 reais.

(Com reportagem adicional de Felipe Pacheco)

Leia tudo sobre: home

Notícias Relacionadas


Mais destaques

Destaques da home iG